12,1 milhões: Desemprego no Brasil atinge valor mais alto desde 2012

Desemprego no Brasil atingiu 12,1 milhões de pessoas em novembro, 11,9% da população ativa, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

12.

O desemprego no período atingiu a taxa mais alta desde 2012, quando o instituto começou a publicar a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).

O desempenho negativo do mercado de trabalho no Brasil é reflexo da forte crise económica pela qual o país passa, com cenário muito deteriorado do mercado laboral neste ano face ao mesmo período do ano passado.

No levantamento mostrou-se que houve um aumento de 33% no número de pessoas que procuram emprego e não encontraram, o que equivale a três milhões de pessoas. Em 2015, a taxa de desocupação estava em 09%.

O número de brasileiros com emprego formal no país foi estimado em 90,2 milhões, ficando estável em relação ao trimestre de junho a agosto de 2016 e recuando 2,1% em comparação ao mesmo período do ano passado, quando haviam 92,2 milhões de pessoas empregadas.

Já o rendimento médio real habitualmente recebido pelas pelos trabalhadores brasileiros ficou estável em 2.032 reais (600 euros), valor próximo ao trimestre anterior quando estava em 2.027 reais (599 euros) e ao mesmo período do ano passado de 2.041 reais (603 euros).

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários