20 mil assistem nos navios ao espetáculo de fogo-de-artifício

Cerca de 20 mil pessoas escalam hoje o porto do Funchal, a porto de nove navios de cruzeiro, com o propósito de assistirem ao espetáculo de fogo-de-artifício que terá lugar à meia-noite e que assinala a passagem de ano na Madeira.

Segundo os promotores do evento, o espetáculo pirotécnico terá este ano a duração de oito minutos, durante os quais serão disparados 132 mil peças, 70% das quais produzidas em Portugal. Os nove navios – alguns acostarão no porto outros ficarão espalhados na baía do Funchal – tiveram que adaptar o seu horário de chegada à Madeira devido às previsões de sofreram alterações meteorológicas, dado que se preveem más condições do mar que podem impedir o desembarque de turistas. Istro porque o estado do mar poderá não permitir o uso das balsas dos navios que transportam os passageiros até terra, penalizando o comércio local

Refere a Administração dos Portos da Madeira (APRAM), que os nove navios de cruzeiro que este ano escalam o Funchal para assistirem ao tradicional fogo-de-artifício – “Aida Cara”, “Saga Pearl II”, “Magellan”, “AidaBlu” “Queen Victoria”, “MSC Magnifica”, “Boudicca”, “Marco Polo” e “Oceana” – transportam mais de 20 mil pessoas, passageiros e tripulantes.

A Câmara Municipal do Funchal informou hoje que devido ao tradicional espetáculo de fogo-de-artifício na Baía do Funchal, serão efetuadas algumas alterações ao trânsito automóvel, nomeadamente a partir das 20 horas. Os Bombeiros estarão de prevenção devido ao espetáculo pirotécnico de final de ano na baía do Funchal e à ameaça de algum vento na cidade e a PSP, apesar de não confirmar oficialmente a PSP vai reforçar o patrulhamento em zonas da cidade consideradas mais sensíveis. Milhares de pessoas costumam concentrar-se no centro da cidade e na Avenida marginal da cidade e vários espetáculos musicais terão lugar logo após o fogo-de-artifício.

Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários