Vinhos do Tejo chegam às praias portuguesas

A iniciativa vai decorrer até 15 de agosto e abarca nove referências vinícolas da região, entre brancos e rosés.

Desde o passado dia 30 de junho que a CVR – Comissão Vitivinícola da Região do Tejo, em parceria com a Câmara Municipal de Almeirim, lançou a terceira edição do evento ‘Vinhos do Tejo nas Praias’.

A iniciativa vai decorrer até 15 de agosto e abarca nove referências vinícolas da região, entre brancos e rosés.

Esta iniciativa, “tal como o nome indica, tem como objectivo promover os Vinhos do Tejo – em especial os do concelho de Almeirim – em algumas das praias da nossa costa, refrescando o verão dos (…) portugueses, mas também de outras partes do mundo, com vinhos adequados a esta estação”.

O evento arrancou na praia da Nazaré, seguiu para São Martinho do Porto e está este fim de semana no Baleal.

Areia Branca (10 de julho), Ericeira (11 de julho), Foz do Arelho (14 e 15 de julho), Vila Nova de Milfontes (17 de julho), Zambujeira do Mar (19 de julho), Lagos (21 e 22 de julho), Praia da Rocha (26, 27, 28 e 29 de julho), Armação de Pêra (1 e 2 de agosto), Albufeira (4, 5 e 6 de agosto), Quarteira (9, 10, 11 e 12 de agosto), e Monte Gordo (14 e 15 de agosto) são os locais escolhidos para concretizar esta ação de promoção dos vinhos Tejo durante o presente verão.

Nas ações nestas 14 praias serão disponibilizados aos veraneantes vinhos de quatro produtores de vinhos do Tejo, todos localizados no concelho de Almeirim: Adega de Almeirim, Falua, Fiúza e Quinta da Alorna.

 

 

Ler mais
Recomendadas

Governo disponibiliza 600 mil euros para apoiar agricultores de Mação, Vila de Rei e Sertã

Esta decisão decorre da publicação, hoje, em Diário da República, de um despacho que reconhece este incêndio como “catástrofe natural”.

Governo abre concurso para contratar mais 200 sapadores florestais

A constituição destas novas 40 equipas envolve um montante de 2,6 milhões de euros, financiado pelo Fundo Florestal Permanente (FFP).

Indústria do tomate estima prejuízo diário de 4 milhões de euros com greve dos motoristas

Tendo em conta que a apanha do tomate decorre entre agosto e setembro e que este é um fruto de curta duração, os produtores estão “muito alarmados com a situação”, referiu o presidente da Associação dos Industriais de Tomate.
Comentários