Acionistas da Cimpor decidem hoje saída da bolsa

A Intercement Austria convocou a assembleia-geral extraordinária a 26 de maio, apresentando um único ponto: “deliberar sobre a perda da qualidade de sociedade aberta”.

Os acionistas da Cimpor tomam esta quarta-feira uma decisão sobre a saída da empresa da bolsa, numa reunião magna extraordinária, em Lisboa, convocada pela Intercement Austria. Detida pelo grupo brasileiro Camargo Corrêa, a Intercement Austria, que controla 95% do capital da cimenteira, convocou a assembleia-geral extraordinária a 26 de maio, apresentando um único ponto: “deliberar sobre a perda da qualidade de sociedade aberta”, segundo a agência Lusa.

Para justificar a decisão, os brasileiros indicaram a “elevada concentração do capital social da Cimpor no acionista maioritário subscritor desta proposta [Intercement] e a consequente reduzida dispersão das suas ações pelo público em geral (4,9%)”, os “níveis de transação em mercado pouco significativos” e a ausência da cimenteira dos “principais índices bolsistas”.

A Intercement acrescentou não existir cobertura ativa de equity research sobre a empresa, apontando ainda para “o aparente afastamento dos acionistas minoritários com a sociedade evidenciado pela ausência dos mesmos nas assembleias gerais da Cimpor”. Além disso, destacaram “a evolução negativa das operações industriais no principal mercado da empresa (Brasil) e a deterioração expressiva dos seus capitais próprios e crescimento da dívida financeira”.

Por último, a Intercement considera que não estão reunidas as condições para avançar, no curto prazo, com o aumento de capital com recurso a subscrição pública que tinha anteriormente projetado e compromete-se ainda a comprar as ações dos minoritários por um “valor equivalente ao preço médio ponderado das ações da Cimpor no mercado Euronext durante os últimos seis meses”, garantindo que, durante este período, não adquiriu quaisquer ações da cimenteira.

A empresa não descarta a possibilidade de “poder oportunamente voltar a abrir o seu capital, não obstante a impossibilidade de readmissão das suas ações à negociação em mercado regulamentado no prazo de um ano”.

Relacionadas

Camargo Corrêa vai retirar Cimpor da Bolsa

Através da InterCement, a Camargo Corrêa prepara-se para retirar a Cimpor da Bolsa. A decisão da perda da qualidade de sociedade aberta da Cimpor será discutida em assembleia geral, no dia 21 de junho. A sua mais que certa aprovação retirará a cimenteira portuguesa da Bolsa de Valores de Lisboa e dará à interCement os 4,9% da Cimpor que ainda não detém.

Cimpor avança com IPO da participada na Argentina

A participada argentina Loma Negra foi responsável por um volume de negócios de 172 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, cerca de 38% do total conseguido pelo Grupo Cimpor.
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários