AEP: Segunda missão ao Azerbaijão conta com nove empresas

A AEP – Associação Empresarial de Portugal está, entre hoje (dia 2) e 6 de julho, no Azerbaijão, naquela que é a segunda missão empresarial organizada neste país.

Em Baku, capital e centro de comércio do Azerbaijão, as nove empresas, de diversos setores de atividade, vão ter oportunidade de conhecer o mercado e desenvolver reuniões com empresas locais.

Pela primeira vez a contactar com o mercado, as empresas que integram a comitiva da AEP são a António Salgado (artigos têxteis confecionados), Ferreira Marques & Irmão – Topázio (ourivesaria e objetos de decoração), Heliroma – Plásticos (chapas, folhas, tubos e perfis de plástico), ICEL – Indústria de Cutelarias da Estremadura (cutelaria), LUSAVOUGA – Máquinas Acessórios Industriais (ferragens, ferramentas manuais e artigos para canalizações e aquecimento), SIROCO – Sociedade Industrial de Robótica e Controlo (robótica), MOCAPOR – Comércio e Indústria de Mármores), Wine Style (vinhos) e Ramirez (conservas).

Deste grupo de empresas é a primeira vez que a António Salgado, a Topázio e a SIROCO marcam presença numa missão organizada pela área Internacional da AEP.

Esta é a segunda vez que a AEP realiza uma Missão Empresarial ao Azerbaijão, um país com necessidades de industrialização e de desenvolvimento das infraestruturas, com projetos de grande dimensão em curso e com um regime fiscal favorável às empresas e uma baixa carga burocrática.

Esta missão é desenvolvida pela AEP, integrada no seu projeto “Business On the Way”, no âmbito do Portugal 2020 e Compete 2020, Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, Eixo II – Projetos conjuntos – Internacionalização.

Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários