África concentra esforços nos transportes

Representantes do Governo de Cabo Verde, Guiné-Bissau e Angola reconheceram hoje, em Cascais, a necessidade de apostarem numa melhor rede de transportes para o desenvolvimento territorial e crescimento económico dos seus países. Na sessão de abertura da conferência “Sistemas Inteligentes Aplicados à Logística e aos Transportes”, que decorre entre hoje e quarta-feira no Estoril, o […]

Representantes do Governo de Cabo Verde, Guiné-Bissau e Angola reconheceram hoje, em Cascais, a necessidade de apostarem numa melhor rede de transportes para o desenvolvimento territorial e crescimento económico dos seus países.

Na sessão de abertura da conferência “Sistemas Inteligentes Aplicados à Logística e aos Transportes”, que decorre entre hoje e quarta-feira no Estoril, o secretário de Estado dos Transportes da Guiné-Bissau, João Bernardo Vieira, afirmou que o governo está empenhado no desenvolvimento deste setor.

“Os sistemas inteligentes da logística e transportes estão numa fase embrionária na Guiné-Bissau, mas não obstante os obstáculos, os primeiros passos já têm sido dados e o Governo está determinado em mudar o rumo das coisas para a Guiné sair deste lamaçal em que se encontra”, afirmou.

O governante guineense mostrou ainda disponibilidade do país em receber projetos-piloto no país no setor dos transportes.

Também o representante do Ministério das Infraestruturas e Economia Marítima de Cabo Verde, Anastácio Oliveira e Silva, sublinhou o “papel fundamental” dos sistemas de transportes e logística na consolidação nacional.

“O desenvolvimento da nação está fortemente dependente da rede de transportes e, por isso, é um objetivo do nosso Governo promover o desenvolvimento da rede de portos e aeroportos para melhores relações entre ilhas”, sustentou.

Além disso, acrescentou, o Governo cabo-verdiano está empenhado em implementar uma plataforma logística com uma rede rodoviária moderna.

“É intenção do Governo continuar a trabalhar com os nossos parceiros para melhorar a eficiência dos sistemas de transportes e logística para a coesão territorial e para a competitividade económica”, concluiu.

De igual forma, o embaixador de Angola em Portugal, José Marcos Barrica, recordou os investimentos que têm sido feitos na rede de transportes angolanos, fruto do “renascimento” do país.

“Angola está numa fase de renascimento e tem feito uma aposta muito forte na diversificação da economia e é impossível que isso aconteça sem ter como prioridade os transportes”, afirmou.

A conferência internacional “Sistemas Inteligentes Aplicados à Logística e aos Transportes” decorre no Hotel Miragem, no Estoril, Cascais, até quarta-feira e reúne cerca de 200 especialistas de 13 países.

 

OJE/Lusa

Ler mais
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.