Amanhã há “O Jogo Económico”. Pode uma SuperLiga europeia pôr em causa a Liga portuguesa?

Amanhã, a partir das 21h00, no site do Jornal Económico, vamos debater as possíveis consequências associadas ao surgimento de uma eventual SuperLiga europeia. A Liga portuguesa ficaria ameaçada? Não perca mais uma edição de “O Jogo Económico”.

Amanhã, às 21h00, não perca mais uma edição do programa “O Jogo Económico”, o espaço de debate económico onde o desporto é ‘rei’.

Na edição de amanhã, os comentadores residentes, o jornalista João Marcelino e o advogado e consultor Luís Miguel Henrique, moderados por Andressa Pedry, vão debater as possíveis consequências para a Liga portuguesa da eventual criação, no futuro, de uma SuperLiga Europeia, que reúna os melhores emblemas do futebol do “Velho Continente”, relegando assim para segundo plano os campeonatos nacionais.

Segundo o “Sportbild”, a ideia de Stephen Ross passa por uma SuperLiga fechada, de 24 equipas, sem promoções ou relegações e que se perfila como um grupo restrito das melhores equipas do continente europeu, um espaço que contaria com conjunto das cinco grandes Ligas do continente europeu (Premier League, La Liga, Ligue 1, Bundesliga e Serie A) e que viria substituir a Liga dos Campeões. Esta competição não iria colidir com o calendário dos campeonatos nacionais.

A partir das 21h00 de amanhã, acompanhe o debate no site do Jornal Económico.

Se ainda ainda não viu o programa da semana passada, acompanhe aqui como o nosso painel analisou as razões pelas quais os portugueses são sempre protagonistas de transações de vários milhões de euros no mercado de transferências.

Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários