Anjos penduram asas. Desfile da Victoria’s Secret vai deixar de se realizar

O cancelamento do desfile foi anunciado pela manequim Shanina Shaik, mas ainda não foi confirmado oficialmente pela marca. A super-modelo portuguesa Sara Sampaio já desfilou por diversas vezes com as famosas asas de anjo.

Roy Raymond criou a loja de lingerie feminina em 1977, de forma a empoderar a mulher. Após 40 anos de marca e 23 anos de desfiles, a marca Victoria’s Secret vai acabar com os desfiles que coloca asas nas modelos, disse a modelo Shanina Shaik ao jornal australiano ‘The Daily Telegraph’.

O ano passado marcou o fim de uma era, com o último desfile e a saída de Adriana Lima, que se encontrava na marca desde 1999. Este desfile anual era marcado pela presença de algumas das manequins mais bonitas do mundo que desfilavam com a coleção da estação, e com as famosas asas de anjo, incluindo a manequim portuguesa Sara Sampaio.

Apesar de Shaik ter avançado a não realização do desfile, a informação ainda não foi confirmada pela empresa responsável. Em maio deste ano, Les Wexner, diretor-executivo da empresa L Brands que gere a Victoria’s Secret escreveu aos colaboradores que a companhia não acreditava que “a televisão seja o par ideal” para o programa e que era altura de “repensar” o espetáculo.

“Infelizmente, o desfile anual da Victoria’s Secret não vai acontecer este ano. É algo a que não estou habituada, porque todos os anos, por volta desta época, treino como uma ‘angel’. Mas tenho certeza que no futuro vai voltar a acontecer alguma coisa”, revelou a modelo que integra o desfile desde 2011.

“Tenho certeza que estão a tentar melhorar a marca e a trabalhar novos caminhos para fazer o desfile porque é o melhor espetáculo do mundo”, acrescentou Shanina Shaik ao ‘The Daily Telegraph’.

De acordo com a modelo, a decisão acontece depois dos últimos desfiles não terem reunido consenso, além do programa ter apresentado fracas audiências. As vendas de lingerie da marca também tiveram uma forte quebra, sendo que as ações da empresa caíram 41%, e os responsável tiveram de repensar a estratégia e os custos envolvidos.

Encerraram 30 lojas da Victoria’s Secret em 2018 e este ano 53 lojas estavam em risco. Algo que pode ter contribuído para o encerramento de várias lojas poderá estar relacionado com o movimento da aceitação dos diferentes corpos femininos, algo que a marca de lingerie não espelhava.

Anualmente, o desfile tinha um custo de 10 milhões de euros, algo que somava à quantia gasta na promoção do próprio desfile, que apresentava valores muito próximos. Além dos salários milionários dos anjos, que podem ter de pendurar as asas, e cujos contratos de exclusividade podem ser revistos devido a elevados custos.

Apesar dos elevados custos com o desfile, a presidente dos ‘anjos’ revelou que o valor que pode a ascender a 20 milhões de euros “não é assim tanto quanto se possa pensar”, uma vez que o desfile “paga-se a si próprio, cinco vezes mais”. Os anúncios e os milhões que assistem ao desfile em direto são dos que mais contribuem para que os lucros aumentem.

Ler mais
Recomendadas

“Desconhecida Num Comboio”

Jenny Diski pinta-nos uma América tão fascinante quanto repelente. Eis a sugestão de leitura desta semana da livraria Palavra de Viajante

Cristiano Ronaldo enfurece sul-coreanos. Fãs querem compensação por “angústia mental”

De acordo com o jornal, a ‘superestrela’ foi contratada para jogar durante 45 minutos no jogo contra a equipa sul-coreana, mas Ronaldo permaneceu no banco de substituição durante os 90 minutos que o jogo demorou a acabar.

Conheça por dentro o apartamento mais caro de sempre em Portugal

A imobiliária gerida por Claude Berda conseguiu vender o que é agora o apartamento mais caro de Lisboa, por 7,2 milhões de euros. Apesar do comprador não querer ser identificado, a empresa divulgou algumas imagens do que esperar do interior.
Comentários