“Aproveitamento emocional da tragédia”: Socialistas acusam Passos Coelho

Passos já pediu desculpa pela informação (transmitida pelo provedor da Santa Casa da Misericórdia de Pedrógão Grande e candidato do PSD às autárquicas de 01 de outubro) mas os socialistas não perdoam.

“Surpreendentemente, aparece o doutor Passos Coelho a fazer um discurso que mais não é do que um aproveitamento emocional desta tragédia”, disse à agência Lusa a deputada do PS Júlia Rodrigues, afirmando que os socialistas estão “profundamente consternados e indignados” com o que foi dito hoje pelo líder social-democrata.

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, disse hoje que o Estado falhou no apoio psicológico às vítimas do incêndio de Pedrógão Grande, adiantando ter tido conhecimento de que um suicídio ocorreu por falta desse apoio.

“Tenho conhecimento de vítimas indiretas deste processo, de pessoas que puseram termo à vida, em desespero”, sinal de que “não receberam a tempo o apoio psicológico que lhes devia ter sido prestado”, declarou aos jornalistas após uma visita ao quartel dos bombeiros de Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

Relacionadas

“Suicídios? Não há nenhum caso”: ARS desmente Passos

Presidente da Administração Regional de Saúde do Centro já reagiu às declarações do líder da oposição que criticou a gestão do Governo no combate ao incêndio de Pedrógão Grande e disse ter conhecimento de pelo menos um caso de suicídio na sequência da tragédia.

Passos fala em casos de suicídio em Pedrógão Grande

António Costa já reagiu a estas declarações e recusa polémica com PSD.
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários