ASAE deteve 65 pessoas pela prática de jogo ilegal e apreendeu 450 mil euros

De acordo com os especialistas em dependências de jogo. o número de viciados tem vindo a crescer e existem cada vez mais pessoas a procurar ajuda. “Enquanto nas drogas e no álcool a família incentiva a procura de ajuda, no caso do jogo isso não acontece com tanta frequência”, refere Adelino Vale Ferreira, diretor da DICAD.

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) já deteve 65 pessoas só nos primeiros meses de 2018, pela prática de jogo ilegal. De acordo com o “Jornal de Notícias” (JN) no total de 250 de operações foram ainda apreendidos 450 mil euros.

Segundo dados da Divisão de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (DICAD), da Administração Regional de Saúde do Norte, em 2017 havia ainda 69 pessoas a receber ajuda, sendo que no ano anterior em todo país, existiam 135 cidadãos em tratamento. Adelino Vale Ferreira, diretor da DICAD explica que “enquanto nas drogas e no álcool os problemas ficam mais visíveis e a família incentiva a procura de ajuda, no caso do jogo isso não acontece com tanta frequência”.

A GNR da região do norte do país apreendeu entre janeiro e março mais de 20 equipamentos em cafés, com programas que permitiam o acesso a jogos que só podem ser jogado em casinos. Só nos primeiros três meses de 2018 já se registou um valor de receita bruta de 33,8 milhões de euros em jogos online, mais 2,5 milhões do que no ano anterior.

Em relação ao número de processos crime instaurados pela ASAE em 2018, já são 129.

Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários