Ataques em Londres fazem sete mortos e dezenas de feridos

Três atacantes foram abatidos a tiro pelas autoridades, depois de terem abalroado com um veículo automóvel vários peões na London Bridge e terem esfaqueado várias pessoas em Borough Market.

Reuters

As autoridades britânicas indicam que pelo menos sete pessoas morreram e dezenas ficaram feridas na sequência dos ataques perpetrados na noite deste sábado em território britânico. A Polícia Metropolitana de Londres avança ainda que foram abatidos a tiro três atacantes, depois de terem abalroado com um veículo automóvel vários peões na London Bridge.

“Acreditamos que seis pessoas morreram, além de três atacantes que foram abatidos a tiro pela polícia. E pelo menos 20 vítimas foram levadas para seis hospitais em Londres”, afirmou o comissário adjunto da Polícia Metropolitana de Londres, Mark Rowley.

A polícia dá conta de que os atacantes terão entrado com um veículo na London Bridge com intenção de atingiu mortalmente os peões. Depois de terem largado o automóvel, os suspeitos terão esfaqueado várias pessoas com recurso a uma arma branca em Borough Market.

Um agente de serviço da polícia de transportes britânica que estava a responder ao incidente em London Bridge foi gravemente ferido mas, de acordo com as autoridades, não corre risco de vida.

A Polícia Metropolitana de Londres terá depois confrontado “de forma corajosa e rápida” três homens suspeitos, que foram baleados e mortos em Borough Market.

O presidente da Câmara de Londres, Sadiq Khan, descreve os ataques como “um ataque deliberado e cobarde” contra “londrinos inocentes” e apelou aos turistas e locais para que mantenham a calma e evitem os locais dos atentados.

“Não temos ainda todos os detalhes, mas este foi um ataque deliberado e cobarde contra londrinos inocentes e os que visitavam a nossa cidade, aproveitando à noite de sábado. Condeno firmemente. Não há justificação para atos bárbaros como estes”, afirmou Sadiq Khan, que este sábado estará reunido com o comité Cobra, o gabinete de crise do Governo britânico.

Ler mais
Relacionadas

Partidos britânicos suspendem campanha eleitoral após ataques na capital

Apenas o UKIP (Partido para a Independência do Reino Unido), liderado por Paul Nuttall, se terá recusado a cancelar as ações de campanha programadas para este domingo, afirmando que com isso estaria a “ceder à vontade dos terroristas”.
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários