Atrasos salariais na DTIM em regularização

Garantia foi dada, esta terça-feira, pelo secretário da Educação, Jorge Carvalho.

A regularização dos salários na Associação Regional para o Desenvolvimento das Tecnologias de Informação na Madeira (DTIM) vai estar concluída muito em breve, esclareceu, esta terça-feira, o Secretário Regional da Educação.

Jorge Carvalho presidiu, durante a manhã, à sessão de abertura de uma ação de divulgação dos referenciais de ‘Formação Pedagógica Contínua de Formadores’.

“Já ultrapassamos as dificuldades que foram características a muitas instituições dedicadas à formação na Região e cujos projetos estão aprovados e têm todas as condições para funcionar em pleno”, afirmou o porta-voz do Governo Regional, entidade que mantém uma participação na DTIM.

Quanto à ação de divulgação promovida, esta manhã, no auditório do Instituto para a Qualificação (IQ), a iniciativa decorreu no âmbito da missão de coordenação e execução da política regional nos domínios da qualificação, formação e certificação profissional, reconhecimento, validação e certificação de competências, do Instituto para a Qualificação da Região Autónoma da Madeira (RAM).

Durante o encontro, Jorge Carvalho destacou a importância de reciclar conhecimentos, já João Lourenço, coordenador do Centro Nacional de Qualificação de Formadores (CNQF), declarou que “estão a ser trabalhadas referenciais de especialização, tendo em conta o contexto em que os formadores trabalham”.

Estão disponíveis no site ‘Netforce’, a cargo do Instituto do Emprego e formação profissional, três referenciais de especialização e brevemente estará acessível o e-formador (e-learning e b-learning).

Estas certificações não tem carácter obrigatório mas, refere João Lourenço, “o certificado competências pedagógicas de especialização será um sinal para o mercado que o formador esta mais apto para intervir em determinados contexto”.

Ler mais
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários