BCP disponibiliza 2,5 milhões para recuperação dos Concelhos afectados pelos fogos

Com o objetivo de apoiar as Famílias afetadas o Millennium bcp diz que está disponível para atribuir, nos contratos de Crédito à Habitação, um período de carência de capital até 24 meses.

Millennium bcp anuncia em comunicado que disponibiliza uma linha de crédito de 2,5 milhões de euros para a recuperação dos concelhos afetados pelos fogos florestais, nos concelhos de Penela, Ansião, Alvaiázere, Figueiró dos Vinhos, Pedrogão Grande e Castanheira de Pera. “Esta linha de financiamento destina-se à recuperação da atividade económica das empresas com atividade em diferentes setores, designadamente setores agrícolas, silvicultura e indústria”, diz o banco.

Segundo a instituição a linha conta com condições preferenciais de financiamento bem como a isenção total da comissão inicial, para operações aprovadas até ao final de 2017.

Com o objetivo de apoiar as famílias afetadas  o Millennium bcp diz que está disponível para atribuir, nos contratos de Crédito à Habitação, um período de carência de capital até 24 meses.

O BCP reitera o apelo para que os cidadãos contribuam através da conta de solidariedade para angariação de fundos de apoio para as vítimas dos incêndios e que contabiliza já transferências acima de 170 mil euros. Os fundos recolhidos através desta conta serão distribuídos em articulação com as autoridades locais no apoio à reconstrução e reparação dos danos causados pelos incêndios.

Para dar o seu contributo, poderá efetuar uma transferência bancária ou um depósito para a Conta Solidária Incêndio Pedrógão Grande:
IBAN PT50 0033 0000 45507587831 05

Recomendadas

Inovação e empreendedorismo

Há que aplicar as novas tecnologias à cadeia de valor de uma empresa para que esta possa fornecer a melhor resposta ao cliente, conhecendo e focando-se nas necessidades que este tem. Neste ponto as startups representam uma mais-valia.

CGD avalia ações contra gestores que aprovaram crédito a Vale do Lobo

Advogados da CGD estão a avaliar ações cíveis contra gestores da administração de Santos Ferreira que deram ‘luz verde’ a operação Vale do Lobo. Parecer é entregue após o verão para decisão final.

JP Morgan bem posicionado para liderar entrada em bolsa da WeWork

Dona da WeWork vai emitir obrigações até seis mil milhões de dólares e fontes próximas da empresa revelaram que a instituição financeira que montar esta operação poderá ter papel ativo na entrada em bolsa da WeWork.
Comentários