BCP e CAP assinam acordo para financiar empresários agrícolas

Esta acordo proporciona aos agricultores apoio financeiro na gestão da sua actividade corrente, através do financiamento das ajudas, quer através da antecipação de incentivos do PDR 2020, permitindo contratualizar o adiantamento dos financiamentos comunitários no investimento do setor primário.

O Millennium bcp e a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) acabam de celebrar um Protocolo de Cooperação que estabelece os termos e as “condições financeiras preferenciais, designadamente na concessão de empréstimos, prestação de garantias bancárias, adiantamento de incentivos e antecipação de financiamentos comunitários”, avança o banco liderado por Nuno Amado em comunicado.

A assinatura deste Protocolo com a confederação liderada por Eduardo Drummond de Oliveira e Sousa, coincide com o período disponibilizado pelo IFAP – Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas, para os agricultores apresentarem as suas candidaturas anuais ao ‘Pedido Único’ (PU) que decorre até 30 de abril, e através deste acordo com o BCP é possível a antecipação dos incentivos financeiros da Politica Agrícola Comum (PAC), com condições específicas de acesso ao crédito, até 12 meses, com desembolso total até 90% de montante total estimado.

“Trata-se, assim, de um vasto e abrangente acordo que engloba todos os seus associados ou filiados (associações regionais especializadas e suas federações de empresários ligados à actividade agrícola, à produção florestal ou pecuária, bem como as cooperativas cuja actividade social se insira nos mesmos domínios, suas uniões e federações), os empresários agrícolas e ainda, a título individual, termos e condições bancárias e financeiras específicas, para todos os gestores, trabalhadores e técnicos agrícolas”, avança o BCP.

Para o banco liderado por Nuno Amado “este protocolo vem reforçar as soluções financeiras que têm vindo a ser desenvolvidas no apoio aos agricultores, quer seja pelo apoio financeiro na gestão da sua actividade corrente, através do financiamento das ajudas, quer através da antecipação de incentivos do PDR 2020, permitindo contratualizar o adiantamento dos financiamentos comunitários no investimento do setor primário”.

 

O Protocolo que passa a vigorar de imediato inclui as seguintes medidas de apoio:

1. Medidas incluídas no Pedido Único:
1.1. Pagamentos Diretos:
a) Regime de Pagamento Base
b) Apoios Associados
1.2. PDR 2020:
a) Ajudas da Medida 7 – Agricultura e Recursos Naturais
b) Ajudas da Medida 9 – Manutenção da Atividade Agrícola em Zona
Desfavorecida
2. Medidas do PDR 2020 não incluídas no Pedido Único:
a) Ajudas da Medida 1 – Inovação
b) Ajudas da Medida 2 – Conhecimento
c) Ajudas da Medida 3 – Valorização da produção agrícola
d) Ajudas da Medida 4 – Valorização dos Recursos Florestais
e) Ajudas da Medida 5 – Organização da Produção
f) Ajudas da Medida 8 – Proteção e reabilitação de povoamentos florestais
g) Ajudas Medida 10 – LEADER

Ler mais
Recomendadas

Governo disponibiliza 600 mil euros para apoiar agricultores de Mação, Vila de Rei e Sertã

Esta decisão decorre da publicação, hoje, em Diário da República, de um despacho que reconhece este incêndio como “catástrofe natural”.

Governo abre concurso para contratar mais 200 sapadores florestais

A constituição destas novas 40 equipas envolve um montante de 2,6 milhões de euros, financiado pelo Fundo Florestal Permanente (FFP).

Indústria do tomate estima prejuízo diário de 4 milhões de euros com greve dos motoristas

Tendo em conta que a apanha do tomate decorre entre agosto e setembro e que este é um fruto de curta duração, os produtores estão “muito alarmados com a situação”, referiu o presidente da Associação dos Industriais de Tomate.
Comentários