BEI financia em 650 milhões de euros novos projetos da Iberdrola em Portugal

O O Banco Europeu de Investimento (BEI) vai financiar as três novas barragens e centrais hidroelétricas da Iberdrola nos rios Tâmega e Torno, em Portugal.

O BEI, o banco da União Europeia (UE) fornecerá um empréstimo de 650 milhões de euros à Iberdrola para apoiar o projeto hidroelétrico que inclui as barragens Alto Tâmega, Daivões e Gouvães, na bacia do rio Douro, o qual “aumentará a capacidade de armazenamento de energia na UE, fornecerá serviços aos operadores ibéricos e facilitará o aumento da participação renovável na matriz energética portuguesa”, avançam as empresas em comunicado conjunto divulgado esta segunda-feira, dia 23 de julho.

Este dia ficou ainda marcado pela assinatura de um empréstimo de 500 milhões de euros, a primeira parcela do fundo total de 650 milhões de euros aprovada para financiar este projeto, o que permite avançar com a execução do projeto.

A fase de construção  implica a contratação de cerca de 13.500 pessoas, incluindo empregos diretos e indiretos nos períodos de pico de trabalho. Sobre a fase de operação, as entidades indicam que serão geradas “centenas de empregos”, sem precisar os números.

Sobre o financiamento, as empresas detalham que contribuirá para a construção de três novas grandes barragens e centrais hidroelétricas, incluindo uma central de armazenamento de bombagem, que ficará localizada nos rios Tâmega e Torno, no norte de Portugal. Com um investimento de cerca de 1.500 milhões de euros, as novas infraestruturas da Iberdrola terão uma capacidade total de 1.158 MW e entrarão em funcionamento em 2023.  As três barragens deverão fornecer, em média, 1.760 GWh por ano ao mercado ibérico.

Os mercados de eletricidade português e espanhol beneficiarão das novas infraestruturas. Ao aumentar a capacidade de geração e armazenamento, as novas centrais elétricas providenciarão mais flexibilidade e segurança no fornecimento de energia no mercado ibérico de eletricidade.

 

Ler mais
Recomendadas

Inovação e empreendedorismo

Há que aplicar as novas tecnologias à cadeia de valor de uma empresa para que esta possa fornecer a melhor resposta ao cliente, conhecendo e focando-se nas necessidades que este tem. Neste ponto as startups representam uma mais-valia.

CGD avalia ações contra gestores que aprovaram crédito a Vale do Lobo

Advogados da CGD estão a avaliar ações cíveis contra gestores da administração de Santos Ferreira que deram ‘luz verde’ a operação Vale do Lobo. Parecer é entregue após o verão para decisão final.

JP Morgan bem posicionado para liderar entrada em bolsa da WeWork

Dona da WeWork vai emitir obrigações até seis mil milhões de dólares e fontes próximas da empresa revelaram que a instituição financeira que montar esta operação poderá ter papel ativo na entrada em bolsa da WeWork.
Comentários