BMW 418d Gran Coupé: Grande estilo a devorar a estrada

Chama a atenção de quem passa. É atraente, confortável e responde incrivelmente bem em estrada apesar de ter “apenas” 143 cv de potência. Falamos do BMW Série 4 Gran Coupé. O consumo apresentado pela marca anda pelos 4,5 L/100 Km, mas em circuito urbano obtivemos um valor bastante mais elevado. A aceleração dos 0 Km […]

Chama a atenção de quem passa. É atraente, confortável e responde incrivelmente bem em estrada apesar de ter “apenas” 143 cv de potência. Falamos do BMW Série 4 Gran Coupé. O consumo apresentado pela marca anda pelos 4,5 L/100 Km, mas em circuito urbano obtivemos um valor bastante mais elevado. A aceleração dos 0 Km aos 100 Km/h é feita em 7,5 segundos, o que significa que não sendo um desportivo, tem uma resposta muito boa para uma berlina.
Este automóvel foi lançado a meio do ano e responde às necessidades dos consumidores que querem estar próximos de um Gran Turismo da série 5, mas não querem um carro tão grande e mais económico. O conforto é excelente, a recuperação de velocidade é espetacular e à primeira vista parece estarmos perante um carro com bastante mais cavalos do que a realidade. A manobrabilidade é excelente, embora na versão experimentada de caixa manual, fosse necessário um esforço extra para colocar a marcha trás. É um ponto a corrigir, de resto está tudo bem definido e melhor pensado.
Este coupé de cinco portas deriva do de três portas e tem exatamente o mesmo comprimento e largura dessa berlina. É ligeiramente mais alto e tem uma linha de tejadilho mais comprida, o que significa que há mais espaço de altura no interior  e tem mais algum volume de bagageira. Registe-se que com os bancos rebatidos a capacidade da bagageira chega aos 1300 litros.
A beleza dos coupés está totalmente refletida neste carro, um autêntico devorador de estrada. Fizemos algumas centenas de quilómetros com grande conforto. O design dá-lhe o ar desportivo que naturalmente não tem.
Os vidros traseiros escurecidos estão especialmente vocacionados para tempo de muito sol e praia. O longo tejadilho que abre em simultâneo com a tampa da bagageira dá o ar moderno e as jantes fazem o resto. De frisar o sistema que permite abrir a mala com um movimento do pé.
Um aspeto da sua mecânica que convém realçar é toda a vertente da proteção ativa. Este mecanismo aciona, em situações críticas, os pré–tensores dos cintos de segurança e recoloca os bancos na posição vertical. Esta funcionalidade está disponível apenas em combinação com o ajuste eletrónico dos bancos. Também os vidros e teto de abrir são fechados. Após um acidente este sistema desacelera o automóvel automaticamente até à paragem total.

Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?