BNP Paribas reduz participação nos CTT e perde posição qualificada

O banco francês, que era um dos maiores acionistas dos CTT, “deixou do limiar dos 2% dos direitos de voto”, segundo refere um comunicado enviado à CMVM.

Rafael Marchante/Reuters

O BNP Paribas vendeu parte das ações dos CTT – Correios de Portugal que detinha, deixando de ter uma a posição qualificada no capital do operador postal liderado por Francisco Lacerda. A participação reduziu-se para 1,96%, dos anteriores 4,85%, de acordo com uma nota enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O banco francês, que era um dos maiores acionistas dos CTT, “deixou do limiar dos 2% dos direitos de voto”, segundo refere o comunicado da empresa portuguesa.

A alienação aconteceu numa altura crítica para os CTT, que se reuniram esta quinta-feira com um grupo de pequenos acionistas para analisar a situação da empresa e aprovar medidas de defesa e desenvolvimento do grupo, a propor na próxima assembleia-geral ordinária de 18 de abril.

Em 2017, os lucros dos CTT afundaram 56% para 27,3 milhões de euros, em comparação com o ano anterior, devido à queda do tráfego e ao aumento de custos.

Relacionadas

Pequenos acionistas dos CTT discutem hoje a situação da empresa

O encontro, que decorre num hotel em Lisboa, é promovido por um grupo de 10 acionistas, que detêm cerca de 100.000 ações dos CTT.

CTT: subsidiária espanhola multada em mais de três milhões por alegado cartel

A subsidiária espanhola dos CTT está envolvida num processo judicial que acusa dez empresas no mercado expresso e encomendas de alegada prática de cartel.

CTT pagou 1,17 milhões para mudar o administrador financeiro

Saída antecipada do administrador financeiro, André Gorjão Costa custou 1,17 milhões de euros aos CTT, quase metade da remuneração de toda a comissão executiva no ano passado.

Lucro dos CTT afundou 56% em 2017 com queda do tráfego e aumento de custos

Operador postal foi afetado por uma descida de mais de 5% no correio endereçado, provisões para a optimização de recursos humanos e o fim de um acordo com a Altice.
Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários