Bolsa nacional abre ‘flat’ com Europa pintada de verde

O principal índice português, PSI 20, negoceia flat nos 5.637,95 pontos, pressionado pelas desvalorizações do setor da energia.

Reuters

A bolsa portuguesa abriu sessão esta quinta-feira, 12 de julho, a negociar em terreno negativo, acompanhando a tendência das praças europeias. O principal índice português, PSI 20, negoceia flat nos 5.637,95 pontos, pressionado pelas desvalorizações do setor da energia.

Em terreno negativo, a EDP perde 0,20% para 3,498 euros, a EDP Renováveis recua 0,06% para 9 euros, a Galp Energia desvaloriza 0,35% para 16,950 euros e a REN perde 0,24% para 2,450 euros.

A negociar no ‘verde’, destaca-se o BCP, que avança 0,39% para 0,259 euros. A acompanhar a tendência estão também a Jerónimo Martins (0,31%), a Pharol (0,21%), os CTT (0,42%),

As restantes praças europeias abriram em queda. O índice alemão DAX soma 0,40%, o britânico FTSE 100 regista uma variação positiva de 0,21%, o francês CAC 40 soma 0,23%, o holandês AEX aprecia 0,10%, o espanhol IBEX 35 valoriza 0,22% e o italiano FTSE MIB avança 0,24%.

No mercado petrolífero, o Brent soma 0,90% para os 74,36 dólares por barril e o crude WTI avança 0,22% para os 70,61 dólares.

No mercado cambial, o euro ganha 0,09% para 1,168 dólares e a libra valoriza 0,10% para 1,321 dólares.

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários