Brisa aumentou receitas em 8,2%, para 570,7 milhões de euros

Este crescimento das receitas da empresa liderada por Vasco de Mello é explicado com uma subida de 8,1%, nas receitas de portagem, para 557,2 milhões de euros.

A BCR – Brisa Concessão Rodoviária registou 570,7 milhões de euros de proveitos operacionais no ano de 2017, o que correspondeu a um aumento de 8,2% face ao exercício de 2016.

Segundo o comunicado enviado esta tarde para a CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, este crescimento das receitas é explicado com uma subida de 8,1%, nas receitas de portagem, para 557,2 milhões de euros.

O aumento de tráfego na rede de autoestradas da BCR, na ordem dos 7,1%, e o aumento das taxas de portagem em 0,84%, são as razões que contribuíram para este crescimento dos proveitos operacionais da empresa liderada por Vasco de Mello no ano passado.

“A evolução favorável de tráfego teve também um impacto positivo nos proveitos de áreas de serviço, sendo ainda de destacar um aumento do consumo médio do cliente face ao verificado em 2016”, explica o referido comunicado da Brisa.

O mesmo documento acrescenta que “o aumento de outros proveitos está relacionada com o processo de cobrança coerciva de taxas de portagem”, sem especificar. Esta rubrica evoluiu 25,6%, de 4,3 para 5,4 milhões de euros.

Os custos operacionais da BCR em 2017 aumentaram 3,1%, para 129,6 milhões de euros, “refletindo o significativo aumento da atividade que se tem vindo a registar”.

O EBITDA da BCR foi de 441,1 milhões de euros, o que representou um aumento de 9,8%. Em termos absolutos, foi um crescimento de 39,4 milhões de euros face ao ano anterior.

“O forte crescimento registado ao nível dos proveitos operacionais, aliado a um controlo das rubricas de custos, permitiu um aumento significativo da margem EBITDA, que atingiu os 77,3%, mais 1,1 pontos percentuais face ao período homólogo”, adianta o referido comunicado.

Por seu turno, o EBIT da BCR no ano passado ascendeu a 267,9 milhões de euros, situando-se a margem EBIT nos 47%, traduzindo aumentos, respetivamente, de 15,1% e 2,8 pontos percentuais face a 2016.

 

Ler mais
Relacionadas

Prazo de concessão da Brisa deverá ser prolongado

A nova comissão de renegociação do contrato tem por missão introduzir alterações que implicam custos ou perda de receitas para a empresa do Grupo José de Mello. A via mais natural para o Estado compensar a concessionária será alargando o prazo.
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários