Caixa BI vê Sonae Capital a registar prejuízo para 2017, devido a comparação desfavorável

A comparação desfavorável com o ano anterior, quando a Sonae Capital registou vendas elevadas no Troia Resort e ganhos não-recorrentes com alienações de concessões rodoviárias, leva o banco de investimento a prever um prejuízo de 3,4 milhões de euros. Os negócios de ‘Fitness’ e de Energia deverão demonstrar notas positivas.

O resultado da Sonae Capital terá passado de um lucro líquido de 18,6 milhões de euros em 2016 para um prejuízo de 3,4 milhões no ano passado, segundo as estimativas do Caixa Banco de Investimento (BI). A explicação pela queda reside numa comparação desfavorável, pois em 2016 a empresa tinha beneficiado de vendas acima do esperado no Tróia Resort e de ganhos não-recorrentes com alienações de ativos.

A empresa apresenta os números esta sexta-feira, 2 de março, após o fecho do mercado.

“De uma forma geral antecipamos que os resultados de 2017 sejam negativos a nível do resultado líquido, pressionados pelo menor EBITDA”, explicou o Caixa BI.

“Salientamos uma vez mais que em 2016 a Sonae Capital vendeu as UNOP’s 7/8/9 do Troia Resort por 50 milhões de euros  e que encaixou 43 milhões  não recorrentes com a venda da Norscut e da Operscut”, acrescentou.

As receitas operacionais terão descido 20% para 187,4 milhões de euros, castigadas principalmente por uma redução das receitas do Troia Resort, na mesma proporção e para perto de 25 milhões.

O EBITDA – resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização – é previsto tombar 37% para 19,1 milhões de euros, também prejudicado pela base de comparação do ano anterior.

Pela positiva, destaca-se a performance das receitas e do EBITDA dos segmentos de Fitness e Energia a crescerem a dois dígitos durante o ano de 2017, concluiu o Caixa BI.

Ler mais

Relacionadas

Sonae Capital concretiza compra da About, dona dos ginásios Pump

A sociedade ABOUT, SGPS, opera, através das suas participadas, oito Fitness Clubs sob a insígnia “Pump”, sete dos quais na área da Grande Lisboa e um em Faro.

Sonae Capital, NOS e Navigator são as ‘top picks’ do Caixa BI para 2018

O banco de investimento vê a Sonae Capital a beneficiar do ‘boom’ no turismo em Portgual, enquanto a telecom NOS vai começar a ter um dividendo atrativo e a Navigator a beneficiar de um ambiente positivo de preços da pasta e papel. Antevê ainda que o PSI 20 irá continuar a tendência de valorização registada em 2017.

Diretor-geral do Tróia Resort: “Sonae investiu 400 milhões em Tróia”

O projeto turístico-imobiliário conta com um total de 15.300 camas numa área de desenvolvimento turístico com uma área com 486 hectares.
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários