Câmara de Lobos aprova proposta que prevê exploração de publicidade nas paragens de transportes públicos

Esta proposta do CDS-PP teve por objetivo criar mais uma fonte de receita para a autarquia permitindo e privilegiando a promoção das atividades empresariais municipais sem prejuízo de informações de carácter cultural, desportivo, e social.

A reunião camarária de Câmara de Lobos desta quinta-feira aprovou uma proposta do CDS-PP que pretende utilizar os espaços de abrigo das paragens de transportes públicos, preparados para se afixar publicidade, como uma forma de gerar receita para o município.

O vereador do CDS-PP, João Paulo Santos, esclarece que esta recomendação, que foi aprovada pela autarquia, visa a exploração destes espaços nas paragens de transportes públicos para conteúdos publicitários “permitindo e privilegiando” a promoção das atividades empresariais municipais.

O vereador centrista alerta no entanto que isso se deve fazer “sem prejuízo” da informação de carácter cultural, desportiva e social do município.

João Paulo Santos diz que estes espaços de abrigo nas paragens de transportes públicos, que estão preparados para a fixação de publicidade, devem ser encarados numa “lógica de valorização do espaço público” em todas as dimensões.

O vereador realça que nessa lógica de valorização está incluída “a obtenção de receitas” para a autarquia que permitem “valorizar, requalificar, manter e adquirir” novos abrigos de paragem.

Na reunião camarária o CDS-PP Madeira votou ainda a favor da contracção de um empréstimo pela autarquia para fazer face a dificuldades de tesouraria.

O CDS-PP espera que este empréstimo “não seja um cartão de crédito” para despesas irresponsáveis.

“O município deve ser gerido como a nossa casa e por isso não basta gerir o que se ganha mas deve-se ter atenção na política de poupança, para fazer face a despesas inesperadas”, destaca o vereador centrista em Câmara de Lobos.

Ler mais
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários