Cambridge Analytica suspende CEO após confissão de roubo de informações do Facebook

A empresa argumenta que as declarações de Nix “não representam os valores da Cambrigde Analytica e a sua suspensão reflete a seriedade” do tema.

O CEO da Cambridge Analytica, Alexander Nix, foi suspenso após ter admitido que a tecnológica terá roubado informações de utilizadores do Facebook, durante a última campanha presidencial dos Estados Unidos, de acordo com o Channel 4 News. A suspensão tem efeito imediato.

A inconfidência foi feita a um jornalista do Channel 4 News que se fez passar por um cliente. Além de Nix, também outros executivos da empresa foram filmados a admitir subornos com “mulheres ucranianas”. No site da Cambridge Analytica pode ler-se que a suspensão de Alexander Nix surgiu para que seja feita uma investigação “independente” sobre as suas ações.

A empresa argumenta que as declarações de Nix “não representam os valores da Cambridge Analytica e a sua suspensão reflete a seriedade” do tema.

No sábado, o “The Guardian” noticiou que a Cambridge Analytica usou indevidamente informação de utilizadores do Facebook para ajudar o então candidato republicano Donald Trump a ganhar as presidenciais norte-americanas em 2016.

A empresa é acusada de usar a informação de mais de 50 milhões de contas do Facebook, mas nega qualquer utilização indevida.

O caso já teve consequências, com o Facebook a perder mais de 64 mil milhões de dólares em bolsa em dois dias. O fundador e CEO da rede social, Mark Zuckerberg, já foi formalmente chamado a comparecer perante os deputados britânicos e responder a perguntas sobre a alegada utilização de dados dos utilizadores desta rede social.

Ler mais
Relacionadas

Facebook já perdeu mais de 64 mil milhões de dólares em Wall Street

No acumulado das duas últimas sessões de Wall Street, o Facebook já desvalorizou 12%, perdendo mais de 64 mil milhões de dólares.

“Convidamos Mark Zuckerberg para vir ao Parlamento Europeu”. Bruxelas quer explicações sobre uso de dados

Pedido surge numa altura em que têm saído notícias de que uma empresa com sede no Reino Unido, a Cambridge Analytica, usou indevidamente informação do Facebook para ajudar o candidato republicano Donald Trump a ganhar as presidenciais norte-americanas em 2016.
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários