Cepsa com lucros de 884 milhões em 2017

A faturação da Cepsa no ano passado ascendeu a 20,8 mil milhões de euros, um valor 16% superior ao registado no ano anterior, tendo o EBITDA aumentado 18%, para 1.87 mil milhões de euros.

O resultado líquido ajustado da Cepsa em 2017, excluindo custos não recorrentes e calculando a variação de inventários a custo de reposição (Clean CCS), atingiu os 884 milhões de euros, um valor superior em 60% ao registado durante o período homólogo anterior.

“Ao aplicar as Normas Internacionais de Informação Financeira (NIIF), na sigla inglesa IFRS, e, ao calcular a variação dos inventários pelo custo médio unitário, o resultado líquido acumulado deste período foi de 743 milhões de euros, 23% acima do resultado registado em 2016”, explica um comunicado da Cepsa.

O mesmo documento acrescenta que “a recuperação dos preços do petróleo (referência Brent), que registou um aumento de 22% para uma média de USD 54/b [barril] em 2017; bem como, o elevado valor das margens de refinação registado ao longo de todo o ano e os programas de melhoria de eficiência implementados nos últimos anos, foram os fatores determinantes para atingir os resultados verificados durante o ano de 2017”.

A faturação da Cepsa no ano passado ascendeu a 20,8 mil milhões de euros, um valor 16% superior ao registado no ano anterior, tendo o EBITDA aumentado 18%, para 1.87 mil milhões de euros.

“Ao longo do ano, a companhia realizou investimentos que ascenderam a 888 milhões de euros, tendo a dívida líquida recuado 18% para 1.7 mil milhões de euros no final do ano, com uma dívida líquida/rácio EBITDA de 0.92”, adianta o referido comunicado.

O mesmo documento acrescenta que, adicionalmente, a companhia continuou a melhorar os seus resultados, em termos de segurança, ao longo de 2017, com uma redução do índice de acidentes (“lost workday injury frequency”) pelo sexto ano consecutivo.

“Este resultado demonstra uma melhoria de 16% em comparação com 2016, registando-se um rácio de 1.0 acidentes por cada milhão de horas trabalhadas”, destaca o comunicado da Cepsa.

Durante o ano de 2017, a atividade de exploração e produção da petrolífera espanhola registou um aumento significativo em termos de resultados, com um resultado líquido de 145 milhões de euros.

O investimento da empresa em atividade de exploração e desenvolvimento atingiu os 170 milhões de euros.

Registou-se um aumento de 39% na atividade de refinação e comercialização, que ronda agora 600 milhões de euros.

“As margens de refinação mantiveram-se fortes, tanto para produtos derivados de petróleo como para petroquímicos, contando a Cepsa com uma margem de refinação na ordem dos USD 7,5/b em comparação com os USD 5,67b registados no ano anterior”, revela o mesmo comunicado.

Durante o ano de 2017, a Cepsa processou 154,7 milhões de barris de crude, com uma taxa de utilização da capacidade de processamento nas refinarias elevada, situando-se nos 91%, e a produção de 21,4 milhões e toneladas de derivados de petróleo.

Ao longo do ano, a companhia efetuou um esforço de investimento significativo, que perfaz 565 milhões de euros em atividades de refinação e comercialização, que se destinavam à manutenção, eficiência, melhoria e transformação das infraestruturas e expansão da sua rede de estações de serviço.

Entre outros serviços, a Cepsa está presente em Portugal com uma rede de postos de abastecimento de combustíveis, incluindo áreas de serviço em autoestradas, além de reclamar que um cada três quilómetros das estradas portuguesas são feitos com asfaltos da empresa

Ler mais
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários