China pode calçar mais Made in Portugal

O embaixador da China em Portugal, Huang Songfu, em Felgueiras, que o aumento do poder de compra naquele país asiático é positivo para incrementar as exportações portuguesas de calçado. “Nos últimos 35 anos, com a política de reforma e abertura, o poder de compra do cidadão comum na China cresceu muito. Um sapato que custe […]

O embaixador da China em Portugal, Huang Songfu, em Felgueiras, que o aumento do poder de compra naquele país asiático é positivo para incrementar as exportações portuguesas de calçado.

“Nos últimos 35 anos, com a política de reforma e abertura, o poder de compra do cidadão comum na China cresceu muito. Um sapato que custe 200 ou 300 dólares é comprado muito facilmente”, afirmou o diplomata.

Huang Songfu acompanhou esta manhã o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Luís Campos Ferreira, numa visita a uma grande empresa de calçado de Felgueiras que dedica grande parte da sua produção à exportação.

Para o embaixador, “o calçado produzido em Portugal tem qualidade e preço para crescer no grande mercado chinês”, defendendo que os empresários nacionais só têm de “encontrar o parceiro certo na China para abrir espaços aos produtos portugueses”.

“O mercado chinês está aberto para todos os produtos estrangeiros”, acentuou, comentando que “Portugal é um país muito amigo da China”.

Huang Songfu admite estar otimista sobre o futuro do setor do calçado português no que tem a ver com a colocação dos produtos na China, um mercado que, assinalou, tem 300 municípios com mais de um milhão de habitantes.

“Estou otimista. Como embaixador, tenho toda a vontade de fazer promoção da cooperação bilateral entre a China e Portugal”, declarou, enquanto apelava a uma maior divulgação do produto.

O diplomata convidou os empresários portugueses a passarem pela secção comercial da embaixada, onde, anotou, “poderão encontrar orientações para a exportação dos seus produtos para o mercado chinês”.

 

OJE/Lusa

Ler mais
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.