Cimpor avança com IPO da participada na Argentina

A participada argentina Loma Negra foi responsável por um volume de negócios de 172 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, cerca de 38% do total conseguido pelo Grupo Cimpor.

A Intercement, ‘holding’ do Grupo Camargo Corrêa que controla a Cimpor, anunciou hoje em comunicado que convocou uma assembleia geral extraordinária da sua subsidiária na Argentina, a Loma Negra, para “promover uma oferta de capital nos mercados de capitais local e internacionais”.

Segundo apurou o Jornal Económico, isto quer dizer que o grupo brasileiro irá cotar uma parte do capital da Loma Negra através de um IPO (Oferta Pública Inicial), para atrair novos investidores e acionistas, mas mantendo o controlo da empresa.

“No âmbito das iniciativas de fortalecimento da sua estrutura de capital, a Cimpor informa que o conselho de administração da sua subsidiária Lona Negra, CIASA (…), Argentina, convocou uma assembleia geral extraordinária, de cuja agenda de trabalhos consta a promoção de um conjunto de diligências que permitam dotar a Loma Negra dos requisitos necessários para promover uma oferta de capital nos mercados de capitais local e internacionais”, revela o referido comunicado hoje divulgado pela CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A assembleia geral extraordinária da Loma Negra para aprovar este IPO está agendada para o próximo dia 3 de julho, em Buenos Aires.

Além da cotação na bolsa da capital argentina, o IPO poderá ser colocado na bolsa de São Paulo, não se sabendo se a Euronext Lisbon será uma das opções a ter em conta neste processo.

Contactada pelo Jornal Económico, fonte oficial da Cimpor remeteu para o teor do comunicado hoje divulgado.

A 8 de dezembro passado, o jornal paulista Estadão, citando a Reuters, avançava que a Camargo Corrêa estava a negociar a venda de uma fatia de 40% do capital da Loma Negra, maior produtora de cimento da Argentina, a diversos investidores, em particular a fundos de investimentos e grupos empresariais não focados exclusivamente na produção de cimento.

Na atual conjuntura da Cimpor, que tem atravessado algumas dificuldades nos últimos anos com as crises económicas em Portugal e no Brasil, agravadas por problemas idênticos mais recentes no Egipto e em Moçambique, a Loma Negra tem-se comportado como a jóia da coroa.

No primeiro trimestre deste ano, a operação do grupo na Argentina, através da Loma Negra, gerou o maior volume de negócios no conjunto dos mercados em que a Cimpor está presente, com um total de 172 milhões de euros, o que representou um crescimento de 28,7% face ao período homólogo de 2016.

Juntamente com a operação no Paraguai, a Argentina foi responsável por quase 62% do EBITDA gerado pelo Grupo Cimpor nos primeiros três meses deste ano, com um total de 52 milhões de euros, o que traduziu uma subida de 48,2% em comparação com o primeiro trimestre do ano passado.

O IPO da Loma Negra é uma forma de a Camargo Corrêa reforçar a estrutura financeira do grupo.

O ‘timing’ da operação, a percentagem de capital a dispersar e os mercados em que serão colocados os títulos da Loma Negra são decisões que deverão ser tomadas na assembleia geral extraordinária de 3 de julho.

Ler mais

Relacionadas

Camargo Corrêa vai retirar Cimpor da Bolsa

Através da InterCement, a Camargo Corrêa prepara-se para retirar a Cimpor da Bolsa. A decisão da perda da qualidade de sociedade aberta da Cimpor será discutida em assembleia geral, no dia 21 de junho. A sua mais que certa aprovação retirará a cimenteira portuguesa da Bolsa de Valores de Lisboa e dará à interCement os 4,9% da Cimpor que ainda não detém.

Prejuízo da Cimpor cai 28% no trimestre

A cimenteira detida pela Camargo Correa continua a ter o Capital Próprio, atribuível a detentores de capital, em termos consolidados negativo (-456 milhões), em linha com o valor registado no final de 2016. Já em termos individuais, o capital próprio apresentou-se positivo (1.195 milhões).
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários