cleverti: tecnológica 100% portuguesa com crescimento de 35%

A cleverti, empresa tecnológica 100% portuguesa já está presente em vários países mas pretende expandir para outros mercados. Presente na Web Summit demonstrou como pode ajudar empresas inovadoras a implementar os seus projetos.

Chegou ao Web Summit para explorar sinergias e captar a atenção de empresas inovadoras, para identificar oportunidades de colaboração e apresentar a cleverti a futuros colaboradores e jovens de elevado desempenho, que procuram desenvolver a sua carreira em projetos inovadores no mercado internacional.

Foi com estas expetativas que marcou presença no maior evento à escala mundial na área do empreendedorismo e organizada pela primeira vez em Portugal. Nestes últimos dias, a divulgação da empresa tem sido enorme e é por isso que Carlos Coutinho Silva, CEO da portuguesa cleverti, está satisfeito pela participação.

Apesar de já não ser uma startup, é uma empresa tecnológica portuguesa, focada na prestação de serviços de desenvolvimento e teste de software a partir do seu centro de competência em Lisboa. A oferta da cleverti abrange desde operações de longo prazo a projetos pontuais, com serviços, competências específicas e modelo de negócio ajustados aos requisitos de cada cliente, estando atualmente com projetos na Alemanha, Bélgica, Noruega, Portugal, Reino Unido, Suécia e Suíça.

“Esta foi a nossa primeira participação na Web Summit, que está a fazer jus ao epiteto de maior evento tecnológico da Europa. Para uma empresa como a cleverti, focada em apoiar outras empresas a desenvolver as suas soluções de software, a Web Summit é uma oportunidade sem paralelo a decorrer em território nacional”, revela o responsável, acrescentando ainda que a “grandiosidade e projeção da Web Summit também ajuda a marcar a posição do nosso país no mapa tecnológico, o que é muito relevante para a cleverti porque desenvolvemos sobretudo projetos internacionais a partir de Portugal”.

Carlos Coutinho Silva garante que têm conseguido estabelecer contactos muito relevantes neste evento que podem vir a gerar oportunidades de negócio num futuro próximo. Entre explicações e informação ao público que quis conhecer a cleverti, os colaboradores da empresa portuguesa demonstraram como podem ajudar empresas inovadoras a implementar os seus projetos.

“Neste momento, pretendemos não só intensificar a nossa atuação nos mercados onde já atuamos, como também alargar a nossa presença a outros, como por exemplo, a França, Irlanda e a Holanda”, garante o CEO.

Carlos Coutinho Silva acrescenta ainda que a empresa conta terminar o ano de 2016 com um crescimento de cerca de 35% face a 2015.

Ler mais
Recomendadas

Web Summit. Preço dos bilhetes deverá chegar aos 1.500 euros

Fundador da conferência global de tecnologia Web Summit, Paddy Cosgrave, estimou hoje que já tenham sido vendidos 55 mil bilhetes para o evento, falando em preços que chegarão aos 1.500 euros esta semana.

Web Summit invadiu meios de comunicação social

Entre o dia 5 e 13 de novembro publicaram-se 4804 notícias, 3184 na internet, 776 em televisão, 400 em imprensa escrita e 444 na rádio.

“Procura-se clube”. Portugueses criam “Linkedin” do futebol

Uma empresa portuguesa criou uma aplicação para ajudar futebolistas desempregados a encontrar um novo clube e promete revolucionar o sempre agitado defeso. Este é o ‘Linkedin’ do futebol.
Comentários