CMVM acusa Salgado e Ricciardi de terem dado informações “não verdadeiras” aos clientes

A Sábado avança que Ricardo Salgado e José Maria Ricciardi arriscam coimas de até cinco milhões por cada uma das oito contraordenações de que são acusados.

Rafael Marchante/Reuters

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) acusou oito ex-gestores do BES de terem dado informações “não verdadeiras” aos clientes que decidiram investir em papel comercial da ESI (Espírito Santo International) e da Rio Forte, avança a revista Sábado. Ricardo Salgado, José Maria Ricciardi e José Manuel Espírito Santo estão entre os acusados desta contraordenação.

A entidade supervisora afirma na sua nota de decisão, citada pela Sábado, que os clientes do banco e investidores em papel comercial das “holdings” do antigo Grupo Espírito Santo receberam informação que “não era verdadeira, não era completa, não era atual e não era lícita”.

No mesmo documento, citado pela revista, Ricardo Salgado, José Maria Ricciardi, José Manuel Espírito Santo, Ricardo Abecassis, Pedro Mosqueira do Amaral, Manuel Fernando Espírito Santo, Rui Silveira são acusados de oito infrações, puníveis com coimas individuais de 25 mil a 5 milhões de euros.

Entre os acusados estão ainda Amílcar Morais Pires e o próprio BES, visado por seis acusações. O Banco Haitong, antigo BES Investimento, também está entre os acusados, com duas infrações.

Após terem sido notificados, os acusados têm 20 dias para apresentar defesa. Só após este período, que deverá implicar a audição de testemunhas, será conhecida a decisão final da CMVM.

Relacionadas

Lesados do BES/GES entregam petição a pedir a deputados solução alargada

A Associação de Defesa dos Clientes Bancários alerta para a necessidade de ser encontrada uma solução que inclua todos os lesados e emigrantes do BES/Grupo GES que foram enganados. Aos deputados reclamam “análise aprofundada” à venda de produtos GES através das sucursais exteriores.

Horta Osório diz que Carlos Costa “foi o único que teve coragem de enfrentar Ricardo Salgado”

“O principal problema do Banco Espírito Santo era de quem geria o Banco Espírito Santo”, diz António Horta Osório em entrevista à TSF e ao Dinheiro Vivo. Por outro lado elogia o Governo de António Costa mas diz que este está a capitalizar o trabalho feito pelo Governo de Pedro Passos Coelho.
Recomendadas

Inovação e empreendedorismo

Há que aplicar as novas tecnologias à cadeia de valor de uma empresa para que esta possa fornecer a melhor resposta ao cliente, conhecendo e focando-se nas necessidades que este tem. Neste ponto as startups representam uma mais-valia.

CGD avalia ações contra gestores que aprovaram crédito a Vale do Lobo

Advogados da CGD estão a avaliar ações cíveis contra gestores da administração de Santos Ferreira que deram ‘luz verde’ a operação Vale do Lobo. Parecer é entregue após o verão para decisão final.

JP Morgan bem posicionado para liderar entrada em bolsa da WeWork

Dona da WeWork vai emitir obrigações até seis mil milhões de dólares e fontes próximas da empresa revelaram que a instituição financeira que montar esta operação poderá ter papel ativo na entrada em bolsa da WeWork.
Comentários