Comida tradicional a preços atrativos

Descubra algumas sugestões gastronómicas do Jornal Económico na cidade do Porto.

PURO GOSTO

Os gostos não se discutem. Mas o Puro Gosto agrada a todos. O novo restaurante do Porto inaugurou no dia 14 de maio. A comida é tradicional portuguesa e os preços são atrativos. Serve pratos da carta e durante a semana almoços completos por 5,50 euros. Inclui sopa do dia, prato principal, pão, bebida, sobremesa e café. Os pratos mudam todos os dias e existem três ou quatro opções – filetes de pescada, carne de porco à alentejana, arroz à valenciana, dourada grelhada, empadão de carne ou frango no churrasco.

Uma dose dos pratos da carta dá para duas pessoas. Experimente a espetada de porco com bacon, polvo à lagareiro, posta mirandesa ou picanha à Puro Gosto. E claro, não podia faltar, o menu de francesinha com ovo, batatas e bebida. Para os gulosos, prove o doce da casa, bolo brigadeiro, salada de fruta ou mousse de chocolate.

E ainda, antes ou depois de comer, pode dar um saltinho a barbearia para retocar.

Puro gosto
Rua Pedro Hispano 384
Horário: aberto todos os dias 11h30-14h30 e 19h-22h30 / Preço: 25 euros para duas pessoas

 

LUCHA LIBRE

Quem passa pelo Parque da Cidade, pode agora visitar a primeira taqueria da cidade, só com pura comida sul americana. Tacos e mais tacos. Bom, para as começar sugerimos nachos com guacamole e queijo ou mexilhões ao vapor. Dentro do menu encontrará o taco Ayahuasca, com frango guacamole e lima; o Healthy, com salada coleslaw, abacate, queijo fresco e quinoa; o Carnitas Locas, com porco marinado, ananás, coentros e salsa verde e o Fixe Encevichado, com peixe marinado, cebola roxa, abacate e coentros. Todos os pratos vêm com três tacos. Pode pedir duas ou três sugestões e dividir com os amigos. Para os mais novos, tem o Pirralho, umas quesadilhas simples. Para acabar com a sede, não falta bebidas com e sem álcool, limonadas, infusões, sangrias e, claro, tequila. E o que lhe parece terminar com um salame de chocolate e fruta, gelados em paleta ou hóstias com doce de leite?

Lucha libre
Parque da Cidade, Avenida do Parque 595
Horário: quarta-feira à domingo 12h30-19h
Encerra: segunda-feira e terça-feira / Preço: 20 euros para duas pessoas

 

O PAPARICO

Um dos mais icónicos restaurantes do Porto. Funciona apenas ao jantar e com marcação. Composto por três salas, a principal, outra mais pequena e uma salinha reservada para seis pessoas. O conceito gastronómico do Paparico centra-se na cozinha portuguesa, mas cada vez mais sofisticada. O ambiente é um misto de rusticidade e elegância, bastante acolhedor. Situado num edifício de piso único, um antigo estábulo com mais de 100 anos.

Na carta de entradas encontra-se opções de cariz tradicional e algumas mais fora do baralho, como a vieira grelhada com manteiga de coral e vinagreta de chouriço. Para pratos principais existem três propostas “do mar” e quatro “da terra”. Experimente bacalhau grelhado na brasa, lombo de robalo pescado à linha com arroz malandrino ou polvo da costa grelhado com batatas a murro, cebolinhas, tomate cereja em vinho do porto. Em relação a carne, prove lombo de boi com molho dos ossos, cogumelos silvestres e puré de forno ou cabrito assado com legumes à padeiro. No campo das sobremesas há vários gelados, queijos e muito mais. Aplaudido, também, é o serviço de vinhos. A carta é rigorosa e reúne quase 400 vinhos de praticamente todas as regiões do país.

O paparico
Rua de Costa Cabral 2343, Antas
Horário: terça-feira à sábado 19h30-23h
Encerra: segunda-feira e domingo / Preço: 76 euros para duas pessoas

Ler mais
Recomendadas

Carocha: Afinal, o carro do povo não morreu

Ao fim de oito décadas, o veículo que atravessou diversos momentos históricos chegou ao fim de uma longa estrada. O Carocha foi um símbolo do renascimento económico da Alemanha do pós-guerra e foi um sucesso de vendas nos Estados Unidos. Em Portugal, o espírito continua bem vivo: além de um hino, são vários os clubes e os colecionadores que guardam relgiosamente um modelo que pode valer mais de 100 mil euros.

Ângelo Girão: o comendador que mete medo aos avançados

Meses depois de ser campeão europeu de clubes pelo Sporting, realizou o sonho de tornar Portugal campeão mundial. O fim do jejum que durava desde 2003 deveu-se em grande parte ao guarda-redes de 29 anos que provou, uma vez mais, que não existe ninguém melhor a evitar que os sticks levem a bola para dentro da baliza. Os argentinos, espanhóis e italianos podem confirmá-lo.

Assembleia da República: Maioria absoluta masculina, acima dos 50 e recém-chegada

A XIII Legislatura, que está quase a terminar, não fica só marcada pela “geringonça”. Ao longo dos últimos quatro anos os portugueses foram representados por um Parlamento tão envelhecido quanto inexperiente no desempenho de funções. Aqui está a radiografia dos nossos deputados.
Comentários