Compra e venda de ações no mesmo dia cai no segundo trimestre

O valor total negociado em day-trading na Euronext Lisbon caiu 28,6% no segundo trimestre de 2018 face aos três meses anteriores. Em média, o valor negociado por intermediário financeiro decresceu 33,1%, revela a CMVM.

Cristina Bernardo

O valor total negociado em day-trading na Euronext Lisbon caiu 28,6% no segundo trimestre de 2018 face aos três meses anteriores. Em média, o valor negociado por intermediário financeiro decresceu 33,1%, revela a CMVM.

Day-trading é a compra e venda de títulos no mesmo dia. É uma modalidade de negociação utilizada em mercados financeiros (como bolsa de valores), que tem por objetivo a obtenção de lucro com a oscilação de preço, ao longo do dia, de ativos financeiros.

No segmento acionista, estas transações registaram uma descida de 1,4 pontos percentuais (p.p.), representando 3,0% do valor negociado.

No mesmo período, 98,5% do valor da negociação em day-trading foi efetuado por investidores não institucionais e 1,5% por institucionais (excluindo carteira própria dos intermediários financeiros).

Os investidores residentes efetuaram no trimestre 95,2% do valor de day-trading e os não residentes 4,8% (excluindo carteira própria dos intermediários financeiros).

Entre os investidores residentes, os principais ordenantes foram os investidores não institucionais (93,7%).

As ordens transmitidas pela internet corresponderam a 90,5% do total, por outros meios eletrónicos a 5,0% e por outros canais a 4,5%.

As transações em day-trading continuaram a ser efetuadas maioritariamente para a carteira dos clientes dos intermediários financeiros, representando 98,3% do valor total negociado.

Os três intermediários financeiros com maior quota de mercado foram responsáveis por 62,7% do valor de day-trading entre abril e junho, percentagem superior à registada no trimestre anterior.

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários