Concurso do Banco Efisa prorrogado por 35 dias

O Jornal Económico sabe que este adiamento deveu-se a pedidos de todos os concorrentes que alegaram ser necessário mais tempo para analisarem a informação do banco (Due Dilligence) para poderem apresentar as suas propostas. O prazo para a entrega de propostas não vinculativas é agora 2 de abril.

O concurso de venda do Banco Efisa foi prorrogado por 35 dias, segundo o anúncio de aditamento publicado em Diário da República.

O Jornal Económico sabe que este adiamento deveu-se a pedidos de todos os concorrentes que alegaram ser necessário mais tempo para analisarem a informação do banco (Due Dilligence) para poderem apresentar as suas propostas.

A Patris não avançou com nenhuma proposta não vinculativa. Não são conhecidos os interessados em apresentar uma proposta à compra do banco de investimento do ex-BPN, mas segundo fontes do mercado o ativo é menos atractivo hoje, por causa da elevada regulação do sector bancário que já entrou ou entra em vigor este ano.

No anúncio de adiamento, intitulado “Aviso de Prorrogação do Concurso Público para Venda da Participação no Capital Social do Banco Efisa”, é dito que “na sequência do anúncio de procedimento n.º 353/2018, publicado no Diário da República, II Série, n.º 16, de 23 de janeiro de 2018, e do aviso de prorrogação publicado no Diário da República, II Série, n.º 28, de 8 de fevereiro de 2018, avisam-se os interessados que apresentaram candidaturas que o prazo para apresentação das propostas preliminares foi prorrogado por 35 dias, terminando às 13:00 horas do 35.º dia após a publicação deste anúncio no Diário da República”.

O mesmo anúncio de aditamento diz que “em consequência, o prazo para apresentação das propostas finais foi prorrogado por 35 dias, terminando às 13:00 horas do 50.º dia após a publicação deste anúncio no Diário da República”.

Este aviso data de 26 de fevereiro de 2018 e está assinado por um assessor da Parparticipadas, SGPS.

Antes deste Aviso, as propostas preliminares à compra do Efisa, banco que pertencia ao BPN, tinham de ser apresentadas até à passada segunda-feira, dia 26 de março, e o prazo de apresentação das propostas finais terminava a 10 de abril. Esses prazos foram alterados.

 

Ler mais
Relacionadas

PremiumGoverno altera preço de base de venda do Banco Efisa para 21,8 milhões

O preço base era de 20,9 milhões de euros, mas a Parparticipadas alterou o preço base de licitação e por isso alargou o prazo para a entrega das propostas.

Patris está na corrida para comprar o Banco Efisa

Segundo as regras definidas pelo Estado, só as empresas do sector financeiro da UE ou da OCDE podem concorrer ao concurso público para compra do banco de investimento que era do BPN.
Recomendadas

Inovação e empreendedorismo

Há que aplicar as novas tecnologias à cadeia de valor de uma empresa para que esta possa fornecer a melhor resposta ao cliente, conhecendo e focando-se nas necessidades que este tem. Neste ponto as startups representam uma mais-valia.

CGD avalia ações contra gestores que aprovaram crédito a Vale do Lobo

Advogados da CGD estão a avaliar ações cíveis contra gestores da administração de Santos Ferreira que deram ‘luz verde’ a operação Vale do Lobo. Parecer é entregue após o verão para decisão final.

JP Morgan bem posicionado para liderar entrada em bolsa da WeWork

Dona da WeWork vai emitir obrigações até seis mil milhões de dólares e fontes próximas da empresa revelaram que a instituição financeira que montar esta operação poderá ter papel ativo na entrada em bolsa da WeWork.
Comentários