Concurso para contratar 1.234 médicos abre hoje

O Governo vai abrir hoje concurso para contratar 1.234 médicos que terminaram a especialidade nas áreas hospitalar, de medicina geral e familiar e de saúde pública, confirmou o Ministério da Saúde.

Numa nota de imprensa hoje divulgada, o Ministério acrescenta que os despachos que abrem concurso para os novos médicos serão hoje publicados em Diário da República.

Para os hospitais vão abrir 839 vagas, para a medicina geral e familiar estão destinadas 378 vagas e há 17 para a área da saúde pública.

O Ministério da Saúde destaca que as vagas a abrir nesta primeira fase “representam o maior número dos últimos anos”.

“A distribuição de vagas teve como base um conjunto de critérios que consideram as necessidades de cada instituição do SNS, com especial enfoque nas regiões do interior e Algarve”, acrescenta a nota.

A abertura de vagas para medicina geral e familiar vai permitir que sejam atribuídos médicos de família a mais 500 mil portugueses.

Nos últimos dias, várias estruturas médicas tinham contestado a contratação de médicos aposentados para o Serviço Nacional de Saúde (SNS) antes da abertura dos concursos para os recém-especialistas que concluíram há meses a sua formação.

Ordem dos Médicos, Sindicato Independente dos Médicos, Federação Nacional dos Médicos e Associação das Unidades de Saúde Familiar exigiam que a contratação de médicos aposentados só fosse feita após a colocação dos mais de mil médicos recém-especialistas que concluíram a sua formação especializada há mais de três meses.

Ler mais
Recomendadas

“Dietas milagrosas” contrariam forma saudável de perder peso, alerta Deco

Para perder peso e manter a saúde, a dieta deve ser variada, eliminar os alimentos hipercalóricos, contemplar nunca menos de 1200 quilocalorias diárias (no caso das mulheres) e 1500 quilocalorias (no caso dos homens).

Gastos irregulares de cinco hospitais públicos sob suspeita

Inspeção-Geral das Atividades em Saúde realizou auditorias a cinco hospitais públicos e encontrou gastos irregulares no valor de 23,5 milhões de euros. 

Saúde. Privados investem 750 milhões de euros na criação de 19 hospitais até 2020

O grande reforço da oferta privada é em Lisboa e no Porto. Mas também há uma aposta em novas regiões como na Madeira, Açores, Vila Real ou Viseu, de acordo com o presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, Óscar Gaspar.
Comentários