Consultas pagas pela ADSE vão passar a ter um limite de 24 por ano

Esta restrição é uma das novidades da nova tabela de preços do regime livre, que vai entrar em vigor em setembro, e tem como objetivo controlar as despesas da ADSE e evitar abusos.

Foto cedida

O número de consultas pagas aos beneficiários da ADSE vai passar a ter um limite anual, casos estes decidam recorrer a médicos particulares sem convenção com o sistema. Esta restrição é uma das novidades da nova tabela de preços do regime livre, que vai entrar em vigor em setembro, e tem como objetivo controlar as despesas da ADSE e evitar abusos, avança o jornal “Público”.

A informação foi dada esta quinta-feira aos representantes dos beneficiários, sindicatos e aposentados durante a reunião do Conselho Geral e de Supervisão (CGS). A medida tem como propósito evitar situações de abusos e só pode ser ultrapassada se houver justificação clínica. Só num ano, foram detetadas várias situações de abuso, como o caso de beneficiários que tiveram 250 consultas.

O Governo tem em mãos um projeto-lei que prevê que seja dada luz verde à entrada de 64 mil novos beneficiários, entre trabalhadores do Estado com contrato individual, funcionários públicos que anularam a inscrição e outros que deixaram passar o prazo para aderir.

Recomendadas

Saiba quais as medidas de segurança nos locais destinados à dança

É obrigatório ter serviço de vigilância com recurso a segurança privada, aplicável obrigatoriamente em espaços com lotação igual ou superior a 200 pessoas.

Está à procura de um sítio para ficar estas férias? Deco sugere Eco Hotel

Ao estar a selecionar a opção de ficar num alojamento Ecológico, está também a contribuir para garantir mais sustentabilidade e um meio ambiente muito melhor.
Comentários