Consumidores e empresários “mais animados” pelo 2.º mês consecutivo

O indicador de sentimento económico subiu em outubro, tanto na zona euro como em Portugal, sendo que, no caso português, aconteceu pelo segundo mês consecutivo, de acordo com a Comissão Europeia. Segundo a Direção-Geral dos Assuntos Económicos e Financeiros, depois de quatro meses consecutivos de estagnação ou declínio, o indicador de sentimento económico subiu 0,8 […]

O indicador de sentimento económico subiu em outubro, tanto na zona euro como em Portugal, sendo que, no caso português, aconteceu pelo segundo mês consecutivo, de acordo com a Comissão Europeia.

Segundo a Direção-Geral dos Assuntos Económicos e Financeiros, depois de quatro meses consecutivos de estagnação ou declínio, o indicador de sentimento económico subiu 0,8 pontos na zona euro (para 100,7), enquanto na União Europeia avançou 0,5 pontos (para 104,0).

Em Portugal, o indicador de sentimento económico subiu em outubro pelo segundo mês consecutivo e fixou-se em 103,1 pontos, mais 1,5 pontos do que em setembro.

No caso português, o sentimento económico melhorou em outubro em praticamente todos os setores “medidos”: passou de 0,4 pontos para 3,0 nos serviços, de -23,9 para -23,0 entre os consumidores, de -44,8 para -39,0 pontos no setor da construção e de -6,5 para -6,0 pontos na indústria, enquanto no comércio a retalho passou de 2,0 para 0,7 pontos.

O indicador de sentimento económico calculado pela Direção-Geral dos Assuntos Económicos e Financeiros da Comissão Europeia mede a confiança e as expectativas dos consumidores e empresas quanto à economia.

Para o total da zona euro, a Comissão Europeia indica que a estabilização do sentimento resulta de melhorias da confiança em todos os setores de atividade e destaca os aumentos da confiança no comércio a retalho (0,9), nos serviços (1,2) e na construção (3,1), enquanto a melhoria na indústria foi mais ligeira (0,4).

Já a confiança dos consumidores manteve-se praticamente inalterada (0,3).

Entre as maiores economias que partilham a moeda única, diz Bruxelas, apenas em Espanha se registou a queda do indicador de sentimento económico (-0,7), sendo que aumentou na Alemanha (0,6), em França (1,1), em Itália (0,5) e na Holanda (2,1).

No Reino Unido, o indicador de sentimento económico caiu (2,1) e contribuiu para o avanço menos acentuado do indicador no total da UE.

 

OJE/Lusa

Ler mais
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?