Consumo de bebidas açucaradas cai 72% com novo imposto

A receita alcançada com o imposto poderá chegar aos 80 milhões de euros este ano.

Desde fevereiro que as bebidas açucaradas estão mais caras devido à implementação de uma nova taxa sobre estes produtos. O encarecimento de refrigerantes está a ter o efeito esperado já que se registou, desde o início da taxa, uma quebra no consumo de 72%, de acordo com dados preliminares do Ministério da Saúde a que o jornal Público teve acesso.

O consumo de bebidas com mais de 80 gramas de açúcar adicionado por cada litro registou um decréscimo para pouco mais de oito milhões de litros, em abril, de 29 milhões, em fevereiro. Estas foram as bebidas mais taxadas.

Já bebidas com até 80 gramas de açúcar adicionado por cada litro, a descida foi para 32 milhões de litros, dos anteriores 35 milhões.

Os dados são, no entanto, ainda provisórios, lembra o jornal Público. A receita alcançada com o imposto poderá chegar aos 80 milhões de euros este ano, um valor que será canalizado pelo Estado para o Serviço Nacional de Saúde, contribuindo para a sustentabilidade do serviço.

Recomendadas

Vistos gold: Investimento captado mais do que triplicou em julho para 98,2 milhões de euros

O investimento captado através dos vistos ‘gold’ mais do que triplicou (aumentou 276%) em julho, face ao período homólogo de 2018, para 98,2 milhões de euros, segundo contas feitas pela Lusa com base nos dados estatísticos do SEF.

Número de viciados em jogo online aumentou mais de 8% em Portugal

No espaço de seis meses, 38.600 pessoas pediram para ser impedidas de jogar online, mais 3.200 pessoas face a 2018, uma subida de 8,3%.

Avião de carga aterrou de emergência no aeroporto do Porto  

Um avião de carga com dois tripulantes fez hoje uma “aterragem de emergência” em segurança no aeroporto do Porto devido a um “problema no motor”, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.
Comentários