CTT, Navigator e Galp impulsionam PSI 20 que encerra em alta a contrariar tendência europeia

O principal índice bolsista nacional fechou a ganhar 0,22%, para 5.620,52 pontos.

Benoit Tessier / Reuters

A bolsa portuguesa encerrou a sessão desta quarta-feira em alta, contrariando a tendência das principais praças europeias. O principal índice bolsista nacional, PSI 20, fechou a ganhar 0,22%, para 5.620,52 pontos.

A impulsionar o PSI20 estiveram os títulos dos CTT, Navigator e Galp Energia, numa sessão onde onze cotadas fecharam em alta e sete em queda.

Os títulos dos CTT valorizaram 2%, para 3,04 euros. A cotada revelou na terça-feira ter adquirido a 321 Crédito por 100 milhões de euros, o que beneficiou a contada esta quarta-feira.”Os CTT lideraram os ganhos, após anúncio de que gastam 100 milhões de euros na compra de uma instituição de crédito”, diz o analista do Mtrader do Millennium bcp, Ramiro Loureiro.

A operação de aquisição da 321 Crédito à Firmus Investimentos, controlada pela Cabot Square Capital e pela Eurofin, deverá ocorrer no primeiro trimestre de 2019. Em comunicado divulgado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os CTT anunciaram esperar que o desenvolvimento do banco seja acelerado pelo negócio.

A Navigator avançou 1,23%, para 5,01 euros. A empresa liderada por Diogo da Silveira anunciou esta manhã ter fechado o primeiro semestre de 2018 com lucros de 119,4 milhões de euros, um aumento de 24,4% em comparação com o resultado liquido em período homólogo de 2017. “A Navigator reagiu em alta aos números positivos do primeiro semestre, impulsionando também as ações da Semapa”, continua.

A Galp Energia, por sua vez, somou 0,53%, para 17,14 euros, acompanhando a valorização do mercado petrolífero: o barril de Brent avança 0,71%, para os 73,96 dólares, e o WTI ganha 0,98%, negociando nos 69,19 dólares.

Em contraciclo, estiveram os títulos da Ibersol, Nos e EDP Renováveis.

Cenário diferente verificou-se entre as principais praças europeias. O alemão DAX caiu 0,90%,o britânico FTSE 100 perdeu 0,64%, o francês CAC 40 recuou 0,14%, o holandês desceu 0,13%, o espanhol desvalorizou 0,76% e o italiano FTSE MIB tombou 1,32%.

No mercado cambial, o euro deprecia 0,15% face ao dólar, para 1,16 dólares.

“As praças europeias encerraram em baixa. Num dia em que os investidores ainda aguardam por notas sobre o encontro entre Trump e Juncker, o sector Auto, um dos mais afetados pela guerra comercial, esteve pressionado pelas fracas projeções da Fiat Chrysler e da General Motors, condicionando o índice DAX”, considera o analista de mercados Ramiro Loureiro.

 

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários