Custo de mão-de-obra em Portugal sobe acima da média europeia

Os custos horários de mão-de-obra aumentaram 1,5% na zona euro e 2,3% na União Europeia no último trimestre de 2017, face ao período homólogo, tendo Portugal registado uma subida de 4,7%, revela hoje o Eurostat.

Os custos horários de mão-de-obra aumentaram 1,5% na zona euro e 2,3% na União Europeia no último trimestre de 2017, face ao período homólogo, tendo Portugal registado uma subida de 4,7%, revela hoje o Eurostat.

Os dados hoje publicados pelo gabinete oficial de estatísticas da UE mostram que o aumento dos preços de mão-de-obra na Europa registaram no quarto trimestre aumentos em termos homólogos semelhantes àqueles verificados no trimestre anterior (haviam progredido 1,6% na zona euro e 2,2% na UE a 28 entre julho e setembro), mas em Portugal passou de um recuo de 1,1% no terceiro trimestre para uma subida de 4,7%, face ao último trimestre de 2016.

Os maiores aumentos foram, no entanto, registados na Roménia (14,3%), Bulgária (12,2%) e Hungria (8,6%), enquanto, no extremo oposto da lista, se registaram ligeiros recuos na Finlândia (-0,7%) e Itália (-0,2%).

Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários