Despesa do Estado com advogados já soma mais de 9 milhões de euros só no 1º semestre

Até ao final de junho, os organismos públicos publicaram 308 contratos de assessoria e consultoria jurídica.

A despesa do Estado com advogados somou 9,1 milhões de euros só no primeiro semestre do ano, o que significa um valor próximo dos 11,6 milhões de euros  registados no conjunto dos 12 meses de 2017 de acordo com a edição desta terça-feira do “Jornal de Negócios”.

Até ao final de junho, os organismos públicos publicaram 308 contratos de assessoria e consultoria jurídica, quando ao longo de todo o ano passado foram assinalados 290, segundo o diário de economia do grupo Cofina.

Em termos de entidades que mais gastaram em consultadoria externa nos primeiros seis meses do ano, o grupo Águas de Portugal lidera, com 304,4 milhares de euros. Segue-se os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, a Infraestruturas de Portugal, a Câmara Municipal de Lisboa e a Câmara Municipal do Seixal.

No que diz respeito aos responsáveis pelas assessorias, o ‘top 5’ das que mais ganharam com estes negócios: Sérvulo & Associados, Vieira de Almeida & Associados, Morais Leitão Galvão Teles & Associados, CMS Rui Pena & Arnaut e Brito, Artur Silva & Associados.

Relacionadas

Estado gasta mais de 15 milhões de euros com advogados

Até ao dia 17 de novembro deste ano, já foram celebrados 270 contratos de aquisição de serviços externos de assessoria jurídica no valor de 10,4 milhões de euros. A despesa pública em assessoria jurídica externa entre 2014 e 2016 foi, em média, 15,2 milhões de euros por ano.
Recomendadas

Portugal é o mercado externo mais atrativo para as sociedades de advogados de Espanha

Portugal é visto como um lugar prioritário e de elevado crescimento para as sociedades de advogados do país vizinho, em especial os da área jurídica, com as cidades de Lisboa e Porto a serem as mais procuradas.

Indico Capital captou 1,1 milhões de euros para a EatTasty com assessoria da Cuatrecasas

A Cuatrecasas assessorou a Indico Capital Partners no fecho de uma ronda de investimento seed (fase inicial) para a startup EatTasty, no valor de 1,1 milhões de euros.

Novas regras no sector imobiliário

Assiste-se a um aumento da burocracia e da responsabilidade das “Entidades Imobiliárias” que se vêem obrigadas elas próprias a promover o controlo e prevenção do branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo.
Comentários