Diamantes renderam menos a Angola este ano

Diamantes renderam a Angola este ano 1,082 mil milhões de dólares (1,035 mil milhões de euros), uma redução comparativamente aos 1,182 mil milhões de dólares (1,131 mil milhões de euros) de 2015.

Os dados avançados pelo ministro da Geologia e Minas de Angola, Francisco Queirós, quando procedia ao balanço do setor em 2016, indicam que a quebra na produção artesanal refletiu-se numa diminuição na ordem dos 8,45%, em relação à arrecadação total de receitas no ano passado.

Segundo o governante angolano, em 2016 registou-se uma considerável diminuição na produção artesanal, de quase 60% do volume total de produção de diamantes, uma redução de 0,95% em relação a produção total de 2015.

“Em 2016, o subsetor dos diamantes registou um bom desempenho no que se refere à produção industrial, tendo-se registado uma diminuição considerável no mercado artesanal motivado pela escassez de divisas no mercado cambial”, explicou o ministro.

Para o ano que agora termina, prevê-se que a produção total de diamantes atinja 8.934.000 quilates, o correspondente a 99,21% da meta corrigida de 2016.

“Se não tivesse havido uma diminuição considerável na produção artesanal de quase 60% da produção, o volume total de diamantes este ano teria ultrapassado a meta e atingido cerca de 102% da cifra programada.

Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários