Diocese nega venda de antigo seminário no Funchal

A Diocese do Funchal desmentiu venda do antigo seminário menor, nesta cidade, ao Grupo Pestana, para ali ser construído uma nova unidade hoteleira.

A notícia divulgada pelo Funchal Notícias indicava que estariam a decorrer negociações adiantadas e que a venda do prédio em causa poderia ser formalizada em breve.

Várias reações negativas e de crítica surgiram nas redes sociais, incluindo de alguns membros do clero local, facto que obrigou o gabinete de comunicação da Diocese do Funchal a tomar posição sobre o assunto.

“Tendo em vista repor a verdade sobre notícias publicitadas recentemente este Gabinete esclarece que a Diocese do Funchal não irá proceder à venda do Seminário da Encarnação, nem nunca participou em negociações com essa finalidade”, refere o comunicado

Pormenor da degradação do prédio (foto: Funchal Notícias)

Sublinhando que “como já referido em outras ocasiões, a alienação (do imóvel) nunca foi hipótese” a Diocese funchalense reconhece que ao longo dos anos “vários órgãos desta Diocese têm procurado uma solução para aquele imóvel, tendo sempre em atenção a sua história, simbolismo, bem como as possibilidades legais para a zona e a viabilidade a longo prazo de qualquer projeto que ali seja implementado”.

O que é facto é que o antigo Seminário menor do Funchal, que foi ocupado – estava vazio – em 1974 pelos estudantes do então Liceu do Funchal que se queixavam de turmas demasiado grandes, foi durante anos uma escola secundária pública, deixando-o de o ser há uns anos devido à redução do número de alunos e à fusão de estabelecimentos de ensino na capital madeirense.

Encerrado e em evidente degradação o edifício continua a precisar de uma resolução rápida, sob pena da situação em que se encontra, de progressiva e acelerada degradação se agravar.

Ler mais
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários