Donald Trump acusa UE de “tratar muito mal” os EUA em questões comerciais

Ao promover uma agenda protecionista, Donald Trump chegou a afirmar que “o aço estrangeiro é lixo”.

Jim Lo Scalzo/REUTERS

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou a União Europeia (UE) de “tratar muito mal” os EUA em matéria de comércio. Numa mensagem na sua conta Twitter no sábado à noite, 10, Trump respondeu assim ao pedido da União Europeia para ser poupada às novas tarifas alfandegárias sobre o aço e o alumínio.

“A União Europeia, países maravilhosos que tratam os EUA muito mal no comércio, reclamam sobre as tarifas de aço e alumínio. Se eles removerem as suas horríveis barreiras e tarifas sobre os produtos dos EUA, nós faremos o mesmo. Grande deficit. Se não taxamos carros etc” [sic], escreveu Donald Trump.

Num comício político, em Moon Townshio, no estado da Pensilvânia, já durante a madrugada de sábado para domingo, Donald Trump, que participou por videoconferência, foi mais longe do que tinha escrito e afirmou que poderá vir a endurecer taxas aduaneiras sobre fabricantes automóveis alemãs como Mercedes-Benz e a BMW. “Preparem-se para as tarifas”, avisou.

A aparente ameaça do 45.º presidente dos EUA surgiu no mesmo dia em que os norte-americanos iniciaram negociações com Bruxelas sobre a questão das tarifas impostas pelos EUA às importações de aço e de alumínio. A responsável pelo Comércio da Comissão Europeia, Cecilia Malmström, fez saber que a Comissão Europeia exige uma exceção para os países da EU, que já ameaçou retaliar se assim não for.

A Alemanha, que é o maior exportador da UE para os EUA de aço e alumínio e que é no grupo dos 27 o país mais afetado pela medida, já considerou a medida da administração Trump uma “afronta”.

Na quinta-feira, 8, o presidente dos EUA decidiu impor tarifas de 25% sobre as importações de aço e 10% sobre o alumínio. Donald Trump argumentou estar a proteger a indústria nacional, o que suscitou preocupações sobre uma possível guerra comercial por represálias de países parceiros.

Ao promover uma agenda protecionista, Donald Trump chegou a afirmar que “o aço estrangeiro é lixo”.

Na cerimónia de assinatura da medida, na quinta-feira, Trump disse que o aço e o alumínio são “vitais” para a segurança nacional dos Estados Unidos.  Os vizinhos México e Canadá foram isentados por renegociarem uma nova versão do Acordo de Livre Comércio. Comércio da América do Norte (NAFTA).

 

Ler mais

Relacionadas

China não fará guerra comercial com EUA porque seria “desastroso”

O ministro chinês do Comércio, Zhong Shan, disse este domingo que Pequim não iniciará uma guerra comercial com os Estados Unidos, porque os resultados podem ser “desastrosos”, embora garanta que defenderá os seus interesses.

Fumo preto. Negociações entre UE e EUA continuam na próxima semana

Em cima da mesa estão as tarifas impostas por Donald Trump às importações do aço e do alumínio.

Guerra comercial entre UE e EUA ainda pode ser evitada, diz Alemanha. A hora é de diplomacia

A Comissão Europeia e os Estados Unidos iniciaram há escassas horas negociações sobre as tarifas ao aço e alumínio. Bruxelas quer isenção e ameaça com retaliações.
Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários