EDP Renováveis aumenta em 6% a produção de eletricidade no semestre

A electricidade produzida pela EDP Renováveis aumentou +8% em Espanha num ano (1º semestre de 2018 versus 1º semestre de 2017); +9% em Portugal e caiu 2% nos restantes países da Europa onde a EDPR produz eletricidade.

Cristina Bernardo

A EDP Renováveis produziu 15,5 Terawatts-hora (TWh) de energia renovável no primeiro semestre de 2018, traduzindo-se num aumento de 6% face ao mesmo período do ano passado, refere a empresa liderada por João Manso Neto no seu relatório de produção e capacidade nos primeiros seis meses do ano, comunicado à CMVM.

O aumento da produção beneficiou das adições de capacidade ao longo dos últimos 12 meses (+0,6 GW) assim como um recurso eólico estável versus o período homólogo.

A electricidade produzida pela EDP Renováveis aumentou +8% em Espanha num ano (1º semestre de  2018 versus 1º semestre de 2017); +9% em Portugal e caiu 2% nos restantes países da Europa onde a EDPR produz eletricidade. Nos Estados Unidos aumentou a produção em 5% a produção face ao semestre homólogo de 2017; no Canadá caiu 10%; no México +36%; na América do Norte +6% e no Brasil +34%. Portanto ao todo, entre subidas e descidas o balanço é um aumento de 6%.

No 1º semestre de 2018, as operações da EDP Renováveis na Europa, América do Norte e Brasil geraram 41%, 56% e 3% do total da produção, respectivamente, diz o comunicado.

Na Europa, a geração aumentou 5% face ao 1º semestre de 2017 impulsionada pelo “excepcional recurso eólico no 1º trimestre de 2018 em Espanha e Portugal, apesar do menor recurso eólico no 2º trimestre”, lê-se no comunciado. Na América do Norte, a produção aumentou 6%  face ao 1º semestre de 2017, totalizando 8,7 TWh, reflectindo o crescimento da capacidade instalada e o maior factor de utilização dos novos projectos. Por sua vez no Brasil, a produção aumentou para 420 GWh (+34% versus o 1º semestre de 2017), beneficiando das adições de  capacidade apesar do menor recurso eólico no período.

Fator de utilização

No que diz respeito ao factor de utilização, este foi de 34% no primeiro semestre (estável face ao mesmo período do ano passado), reflectindo 99% do P50 (média esperada para um semestre médio) assim como as adições de capacidade com factores de utilização superiores. Na Europa, a EDPR atingiu um factor de utilização de 29% entre Janeiro e Junho (+1 ponto percentual face aos primeiros seis meses do ano passado), “dado o excepcional recurso eólico na Península Ibérica no primeiro trimestre”.

No primeiro trimestre, a empresa atingiu um factor de utilização de 29% (contra 31% no segundo trimestre de 2017), com a comparação trimestral impactada pelo inferior recurso eólico. Nesse período, a EDPR obteve um factor de utilização de 30% em Espanha (versus 28% no no semestre homólogo de 2017), superior à média de mercado (+1pp). Em Portugal, alcançou um factor de utilização de 31% (face a 28% no 1o trimestre de 2017) e superior à média esperada para o primeiro semestre.

Em junho deste ano a EDPR geria um portefólio de 11,0 GW em 11 países, dos quais 5,2 GW na Europa (2,4 GW em Espanha, 1,3 GW em Portugal e 1,6 GW no RdE), 5,5 GW na América do Norte e os restantes 0,3 GW no Brasil.

“No 1S18 a EDPR instalou 37 MW, todos na Europa, nomeadamente em Itália como resultado do leilão de Dezembro de 2016”, refere relatório.

Nos últimos 12 meses, a EDPR aumentou o seu portfolio global em 616 MW, dos quais 423 MW na América do Norte, 127 MW no Brasil e 66 MW líquidos na Europa.

Na Europa, 25 MW líquidos foram adicionados em Espanha (aquisição de 50% de participação num parque antes consolidado por equity) e 4 MW em França e 37 MW em Itália.

Na América do Norte, foram instalados 423 MW, nomeadamente os parques eólicos Meadow Lake V (100 MW; Indiana), Redbed Plains (99 MW; Oklahoma), Quilt Block (98 MW; Wisconsin), Hog Creek (66 MW; Ohio) e o parque solar Cypress Creek (60 MW; South Carolina).

Já no Brasil foram instalados 127 MW (JAU e Aventura).

Em junho de 2018, a EDPR tinha 1.1 GW de capacidade em fase de construção. Na Europa 270 MW estavam em construção (Espanha 68 MW, Portugal 102 MW, França 26 MW, Itália 74 MW).

Nos EUA tinha em construção 679 MW, nomeadamente Turtle Creek (202 MW; Iowa), Meadow Lake VI (200 MW; Indiana), Prairie Queen (199 MW; Kansas) e Arkwright Summit (78 MW; Nova Iorque). No Brasil, a EDPR tinha um total de 137 MW em construção, relativo aos projectos eólicos de Babilónia.

Os resultados de semestre da EDP Renováveis serão publicados a 25 de julho de 2018.

Ler mais
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários