Eleições francesas: PS tem derrota histórica e diz que “turbilhão foi demasiado poderoso”

Partido de Macron “República em Marcha” terá sido o mais votado, com 32,2% dos votos, e as projeções apontam que poderá conquistar entre 390 e 430 lugares na Assembleia da República, muito além dos 289 necessários para conseguir a maioria absoluta.

O Partido Socialista (PS) francês já reagiu às projeções que indicam uma vitória do partido do Emmanuel Macron nas eleições legislativas de hoje e uma provável maioria absoluta, dizendo que o movimento foi demasiado forte para o partido.

O partido de Macron “República em Marcha” terá sido o mais votado nas eleições legislativas de hoje, recolhendo 32,2% dos votos e deverá conquistar a maioria absoluta.

Segundo as primeiras sondagens Ipsos-Sopra Steria para a France Télévisions e para a Radio France, depois do encerramento das urnas às 20h00, mais uma hora do que em Lisboa, o movimento poderá conquistar entre 390 e 430 lugares na Assembleia da República, muito além dos 289 necessários para conseguir a maioria absoluta.

O PS ter-se-á ficado pelos 10,2% e as projeções apontam para que fique com entre 20 a 35 lugares no Parlamento, quando, atualmente, tem metade da câmara.

O primeiro secretário do PS, Jean-Christophe Cambadélis, fez uma primeira declaração na sede do partido, dizendo que “o turbilhão foi demasiado poderoso [para o PS]”.

“Esta noite, tudo indica que a maioria absoluta é um dado adquirido para a ‘República em Marcha’”, afirmou Jean-Christophe Cambadélis, avisando que “a unanimidade é terreno fértil para a cegueira e é fermento da tensão”.

Cerca de 47 milhões de eleitores foram chamados a votar para eleger 577 deputados para a Assembleia da República francesa.

Os candidatos que não conseguirem ser eleitos com mais de 50% dos votos terão de disputar uma segunda volta, a 18 de junho, mas só se tiverem conquistado, pelo menos, 12,5% dos votos.

Os Republicanos terão sido a segunda força mais votada, com 21,5%, seguindo-se a Frente Nacional, com 14%.

As primeiras projeções indicam que os Republicanos, a UDI e outros partidos de direita deverão conquistar entre 85 e 125 lugares no Parlamento. Prevê-se que a Frente Nacional fique com entre 3 a 10 deputados.

A abstenção terá sido de 50,2%, um recorde em eleições em França.

Cerca de 47 milhões de eleitores foram chamados a votar para eleger 577 deputados para a Assembleia da República francesa.

Os candidatos que não conseguirem ser eleitos com mais de 50% dos votos terão de disputar uma segunda volta, a 18 de junho, mas só se tiverem conquistado, pelo menos, 12,5% dos votos.

Ler mais
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários