Em dia de assembleia geral, BCP impulsiona PSI 20 na recuperação dos mercados

PSI 20, ganha 1,12%, para 5.429,01 pontos, com o BCP a puxar pelo índice no da em que os acionistas do banco elegem nova liderança.

Benoit Tessier / Reuters
A bolsa nacional está a negociar em alta, em linha com as principais congéneres europeias. O principal índice bolsista nacional, PSI 20, ganha 1,12%, para 5.429,01 pontos, com o BCP a puxar pelo índice no dia em que os acionistas do banco elegem o novo conselho de administração.
Esta quarta-feira, na sessão subsequente ao tombo superior a 8% do banco ainda liderado por Nuno Amado, o BCP é a cotada que regista maiores ganhos na praça lisboeta, ao valorizar 2,42%, para 0,24 euros.
Pelas 14h30, os acionistas do BCP vão reunir-se em assembleia geral para nomear um novo conselho de administração. O ‘vice’ de Nuno Amado, Miguel Maya, deverá assumir a presidência executiva do banco. Já Nuno Amado passará a chairman da instituição fiannceira, que é um dos pesos pesados do PSI 20. A cotada tem um peso de cerca de 20% no índice.
“O BCP descansa da queda abrupta de ontem e muitos investidores vão tentar comprar o título mais negociado em Portugal, a um preço mais baixo”, explicou Carla Maia Santos, trader da corretora XTB, numa nota enviada à redação esta manhã.
Também em terreno positivo estão os títulos da Altri (2,73%, para 7,52 euros), Mota-Engil (2,36%, para 3,25 euros), CTT (1,97%, para 2,79 euros) e Galp Energia (1,71%, para 15,75 euros).
Em contraciclo seguem F. Ramada, Sonaecom e Ibersol (cuja estimativa do Caixa BI para o primeiro trimestre aponta para lucros de 2,6 milhões de euros da cotada).
Entre as principais praças europeias, a sessão segue em alta. O alemão DAX soma 0,65%, o britânicio FTSE 100 ganha 0,27%, o espanhol IBEX 35 valoriza 0,64% e o italiano FTSE MIB cresce 1,54%. Já o francês CAC 40 perde 0,42%.
Uma nota de análise do Bankinter desta manhã, explica que a sessão de hoje surge no seguimento do “agravamento da crise política em Itália, com o cenário de novas eleições em setembro quase certo”, o que provocou na terça-feira “fortes quedas nas bolsas e uma procura por ativos de ‘refúgio‘”. “Sabendo da volatilidade elevada no curto prazo”, a nota do Bankinter indica que “há oportunidades de investimento de maneira seletiva” esta quarta-feira.
Para a trader da XTB, tenta “perceber se o movimento de ontem foi demasiado explosivo face à realidade”.
No mercado petrolífero, o Brent valoriza 0,94%, para 76,20 dólares por barril, e o WTI avança 0,64%, para 67,16 dólares.
No mercado cambial, o euro soma 0,84% face ao dólar, para 1,16 dólares.
[Dados das 13h]
Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários