Emirados Árabes Unidos proíbem rotas aéreas para o Qatar

Os E.A.U proibiram qualquer contacto com o Qatar, incluindo o tráfego aéreo para Doha e a movimentação de dinheiro naquele país.

Dubai, Emirados Árabes Unidos: 2.856 dólares

Os Emirados Árabes Unidos proibiram todos os voos internacionais para Doha, uma medida tomada para aprofundar o isolamento do Qatar, por acreditar que este país apoia os grupos terroristas.

O espaço aéreo dos Emirados vai estar fechado para qualquer companhia aérea que voa para a capital do Qatar, disse a autoridade da aviação civil em declaração por e-mail, citada pela Bloomberg.

A não ser que o Qatar mude as políticas de apoio a grupos extremistas, a Arábia Saudita e o Bahrein admitiram estar prontos para impor mais sanções. O banco central da Arábia Saudita ordenou aos credores o congelamento de transferências para clientes de Doha.

Outras sanções “podem incluir restrições nos fluxos de capital, o que seria negativo para a liquidez e o financiamento dos bancos no Qatar”, escreve o relatório da Moody’s. “Num cenário de perdas de confiança rápida por parte de investidores internacionais, assim como dos países do Golfo, o governo do país pode mesmo ter de intervir para apoiar os bancos nacionais”.

Relacionadas

De costas voltadas, Emirados Árabes Unidos proibem “expressões de simpatia” com o Qatar

A imprensa local dá conta de que quem ousar não cumprir o determinado pelo Governo, além de se sujeitar a uma pena de prisão que pode ir até 15 anos, pode ter de pagar uma coima de pelo menos 500.000 dirhams (cerca de 120.000 euros).

Qatar: As várias consequências da crise diplomática

A crise diplomática que se vive no Golfo Arábico pode trazer graves implicações ao povo qatari, à sua economia e às empresas internacionais que operam neste pequeno país.

Pode a crise do Golfo ter impacto no Mundial 2022?

Estima-se que o país gasta cerca de 500 milhões de dólares (cerca de 445 milhões de euros) por semana na construção de infraestruturas para acolher o Mundial. A FIFA diz-se atenta a esta situação.

Qatar: O que importa saber em três minutos

Corte de relações no Qatar reflectiu-se nos mercados, no preço do petróleo e gás natural. Irá a tensão geopolítica aumentar naquela região? Há riscos para a OPEP? Uma explicação dos efeitos da situação do Qatar, em três minutos.
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários