Emmanuel Macron apoia todas as reformas iniciadas pelo presidente de Angola

A França é a primeira visita oficial de João Lourenço a um país ocidental, depois de ter realizado visitas a vários países africanos, desde que foi empossado como terceiro Presidente da República de Angola, em setembro de 2017.

Lionel Bonaventure / Reuters

O presidente francês dá “todo o apoio às reformas iniciadas pelo presidente [angolano]” João Lourenço. Emmanuel Macron manifestou o seu agrado e apoio com a política do sucessor de José Eduardo dos Santos esta segunda-feira, em Paris, no primeiro dia da visita oficial do chefe de Estado angolano a França.

João Lourenço foi recebido no Palácio do Eliseu, onde almoçou com o seu homólogo gaulês, sendo que ambos sublinhado, em conferência de imprensa, a vontade de reforçar as relações bilaterais entre os dois Estados.

“Dou todo o meu apoio às reformas iniciadas pelo Presidente Lourenço. A luta contra a corrupção, a facilitação de vistos para os empresários, homens de negócios ou assalariados e a reforma do quadro do capital da economia que permite limitar os constrangimentos e abrir a economia angolana a parceiros, investidores e atores económicos estrangeiros, a meu ver vão na boa direção”, afirmou Emmanuel Macron.

Uma afirmação feita após a assinatura de quatro acordos de cooperação no domínio da Defesa, da Agricultura, da Economia e da formação de quadros. Estes protocolos “vão levar a um maior empenho da França” em Angola.

Para o presidente francês esse é o caminho para “melhorar o crescimento do país, criar mais oportunidades, mais emprego e acelerar a diversificação da economia que é indispensável nos próximos meses e anos”.

A relação entre os governos de Macron e João Lourenço não é de agora, uma vez que em março fora assinado um acordo que estabelecia um investimento de 100 milhões de dólares, numa primeira etapa, da Agência Francesa de Desenvolvimento no domínio da Agricultura juntamente com uma subvenção de 500 mil euros para a identificação de novos projetos.

Também no setor petrolífero foram assinados protocolos, segundo o presidente francês.

Ainda esta tarde, João Lourença será recebido, juntamente com 20 empresários angolanos, por cerca de 80 empresários franceses, do Movimento das Empresas de França (MEDEF), após uma passagem pela Assembleia Francesa.

Na MEDEF, está prevista a assinatura de acordos entre a Sonangol e a Total.

 Sobre a visita de João Lourenço a Paris, Emmanuel Macron declarou-se “muito sensível” pelo seu homólogo “ter escolhido França para primeiro destino na Europa desde a sua eleição”.

E, por isso, manifestou-se “muito empenhado no reforço das relações entre França e Angola” e disse que se trata de uma “etapa suplementar para reforçar a cooperação em todos os domínios”, incluindo o militar e de segurança marítima.

João Lourenço iniciou esta segunda-feira, em Paris, a visita oficial a França, tendo-se deslocado, esta manhã, à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), onde foi recebido pela diretora geral da instituição, Audrey Azoulay.

Depois, o Presidente angolano esteve no Museu Militar – Hôtel National des Invalides, onde decorreram as cerimónias oficiais de boas-vindas, com os hinos nacionais dos dois países e na presença do ministro da Agricultura francês, Stéphane Travert, do governador militar de Paris e da delegação oficial angolana.

No final do dia, está prevista uma deslocação à Embaixada de Angola em França.

Na terça-feira, o Presidente de Angola vai à cidade de Toulouse, no sul de França, onde vai visitar, de manhã, as fábricas da ATR e da Airbus e, à tarde, o Liceu Agrícola e o Instituto Nacional de Pesquisa Agronómica, em Auzeville, a Cooperativa Agrícola Arterris, em Castelnaudary, e se vai encontrar com uma representação da comunidade angolana residente em França.

Na quarta-feira de manhã, o programa fecha com uma entrevista coletiva à revista económica Valeurs Actuelles e aos jornais Le Monde e Le Figaro e uma entrevista ao canal de televisão Euronews.

A França é a primeira visita oficial de João Lourenço a um país ocidental, depois de ter realizado visitas a vários países africanos, como África do Sul, República Democrática do Congo, Zâmbia ou Namíbia desde que foi empossado como terceiro Presidente da República de Angola, em setembro de 2017.

(Com Lusa)

Ler mais
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários