Emprego na zona euro cresce para nível mais elevado de sempre

Portugal é o quarto país da zona euro onde o emprego mais cresceu, tendo ficado acima da média europeia.

Rafael Marchante/Reuters

A criação de emprego na zona euro subiu 0,4% tanto na zona euro como na União Europeia (UE), no primeiro trimestre do ano em comparação com os últimos três meses de 2016, de acordo com os dados do Eurostat divulgados esta quarta-feira.

O Eurostat estima que, no primeiro trimestre de 2017, estavam empregados na UE 234,2 milhões de homens e mulheres, dos quais 154,8 milhões na zona euro, os maiores níveis mais elevados de que há registo em ambas as áreas.

Na comparação homóloga, o emprego aumentou 1,5% na zona euro e 1,4% na União Europeia no primeiro trimestre de 2017 em comparação com os mesmos meses de 2016.

Portugal é o quarto país da zona euro (quinto da UE) onde o emprego mais cresceu, tendo ficado acima da média europeia. O emprego em Portugal cresceu 1% nos primeiros três meses de 2017 face ao trimestre anterior e 3,3% em comparação com o mesmo trimestre do ano passado.

Estónia, Malta e Suécia lideram os países da UE com maior criação de emprego, enquanto a fechar a lista estão Letónia, Roménia e Croácia, onde o emprego decresceu.

Fonte: Eurostat

Ler mais
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários