Energias renováveis: Quais as opções de financiamento?

Assinala-se hoje o Dia Mundial da Energia e não há pretexto melhor para calcular a sua pegada ecológica e ponderar investir em energias renováveis.

Assinala-se hoje o Dia Mundial da Energia e não há pretexto melhor para calcular a sua pegada ecológica e ponderar investir em energias renováveis. Podemos fazer sempre mais pelo planeta, mas alterar velhos hábitos pode ser difícil.

A verdade é que este investimento traz muitos benefícios, quer para o planeta, quer para as finanças pessoais. Aliás, há um ano Portugal foi capaz de subsistir, durante quatro dias, apenas com base na energia eólica e hidráulica, o que enfatiza a relevância destes recursos energéticos.

E esta relevância diz respeito não só à autossuficiência económica do país, como também à gestão das finanças pessoais dos portugueses que investem nestas alternativas a partir do seu próprio bolso.

Entre os produtos abrangidos pelos créditos de energias renováveis, encontram-se:

Sistemas de energias renováveis: energia solar térmica, fotovoltaica, eólica, mini-hídrica, geotérmica, biomassa e biogás;
Planos para a melhoria da eficiência energética: instalação de sistemas de iluminação com sensores de luminosidade ou de presença, colocação de vidros duplos, entre outros;
Soluções de construção ecológica: sistemas de captação de águas pluviais, piscinas ecológicas, entre outros;
Tecnologias para reciclagem e tratamento de resíduos;
Aquisição de créditos para neutralizar emissões de carbono associadas a eventos, viagens, entre outros;
Projetos de conservação da Natureza;
Outros sistemas que contribuam para a conservação e preservação do ambiente, economia de energia e promoção das energias renováveis.

Crédito para energias renováveis é um produto discreto, mas muito vantajoso
Para fazer este tipo de investimento, poderá beneficiar de um crédito com condições altamente competitivas, reavendo o montante investido a curto/médio prazo.

Trimestralmente, o Banco de Portugal estabelece tetos máximo às TAEG – por exemplo, no presente trimestre é de 5,6% para energias renováveis, ou seja, é das taxas mais baixas praticadas pela banca. Acontece que isso torna o negócio das renováveis menos rentável para os bancos do que outros tipos de crédito, daí que não seja geralmente o produto bancário que mais “salta à vista” dos clientes.

Mas vale a pena considerá-lo. É que subsistir da energia solar absorvida pelos painéis implica, na prática, custo zero e todo o conforto. O complicado é só dar o primeiro passo.

Ainda para mais, o crédito para renováveis apresenta inúmeras vantagens quando comparados com outros tipos de crédito.

Instituições podem financiar até 100% do valor em fatura e oferecem prazos flexíveis
Sejam painéis fotovoltaicos ou qualquer outra forma de energia alternativa, instituições financeiras como o Santander Totta, o Crédito Agrícola, o Banco Popular ou o Montepio podem garantir até 100% do valor gasto em fatura.

Estas instituições financeiras permitem prazos máximos bastante flexíveis para o crédito especializado para energias renováveis. No caso do Santander Totta e do Banco Popular, o prazo máximo é de 8 anos, com o Crédito Agrícola tem até sete anos para o reembolso total. O Montepio vai mais longe, estendendo o prazo máximo até aos 10 anos.

Oferta de montante máximo financiado varia muito
Se solicitar este tipo de crédito no Santander, o valor máximo a solicitar é de 8 mil euros. Este banco oferece também a vantagem de não cobrar qualquer comissão de amortização antecipada do crédito. No Montepio, pode obter financiamento até 10 mil euros.

O Crédito Agrícola, por sua vez, permite um montante máximo de 30 mil euros. Esta instituição disponibiliza também um leasing automóvel para quem pretenda investir em viaturas novas que tenham baixas emissões de CO2.

A instituição financeira com uma maior flexibilidade em termos de montante financiado é o Banco Popular, com um montante máximo de 50 mil euros.

Montepio Santander Crédito Agrícola Banco Popular
Montante Mínimo 2.000€ 3.000€ 2.500€ 2.500€
Montante Máximo 10.000€ 8.000€ 30.000€ 50.000€
Prazo Mínimo (meses) 36 24 24 12
Prazo Máximo (meses) 120 96 84 96
TAN 3,14% 1,881% 3,25% 3%

Fazendo uma rápida simulação, se recorresse a um crédito de 8 mil euros, a reembolsar em 84 meses, seriam estas as respostas das diferentes instituições financeiras:

Montepio Santander Crédito Agrícola Banco Popular
TAEG 4,36% 3,51% 4,41% 4,1%
Prestação Mensal 110,38€ 106,91€ 110,56€ 109,45€
MTIC 9.272,04€ 8.980,6€ 9.287,07€ 9.193,61€

Se acha que chegou a altura de dar uma volta na sua vida e aderir às energias renováveis, consulte aqui todas ofertas do mercado.

Ler mais
Recomendadas

Saiba quais as medidas de segurança nos locais destinados à dança

É obrigatório ter serviço de vigilância com recurso a segurança privada, aplicável obrigatoriamente em espaços com lotação igual ou superior a 200 pessoas.

Está à procura de um sítio para ficar estas férias? Deco sugere Eco Hotel

Ao estar a selecionar a opção de ficar num alojamento Ecológico, está também a contribuir para garantir mais sustentabilidade e um meio ambiente muito melhor.
Comentários