Estado volta a comparticipar cuidados de saúde em termas

A medida está prevista no Orçamento do Estado para 2018 e pode entrar em vigor na segunda metade do ano.

O Estado português vai voltar a comparticipar os cuidados de saúde prestado em termas, depois dos reembolsos terem sido suspensos em 2011, com o programa de assistência financeira da troika, noticia o “Jornal de Notícias” (JN) esta segunda-feira.

Um grupo de trabalho formado há dias vai reunir hoje para, mais do que repor a situação anterior, estudar e propor um novo modelo que integra os tratamentos em termas no Serviço Nacional de Saúde. O objetivo será o de separar os cuidados de saúde prestados em termas de outras comparticipações no privado.

A medida está prevista no Orçamento do Estado para 2018 e deverá entrar em vigor na segunda metade do ano, refere o JN.

“Precisamos que haja boas notícias sobre este assunto o mais brevemente possível, de forma a ter impacto, ainda este ano, na saúde dos portugueses e nas reervas das estâncias termais, numa altura em que muitas se preparam para abrir a época”, afirmou Teresa Vieira, presidente da Associação das Termas de Potugal, ao JN.

Relacionadas

Aprovada proteção às Termas das Águas para promover turismo de saúde em Castelo Branco

O secretário de Estado de Energia, aprovou o perímetro de proteção às Termas das Águas, em Penamacor. Objectivo: maximizar a exploração económica deste recurso hidro-mineral.

Turismo do Centro defende revisão da estratégia para 2027 por causa dos fogos

A Estratégia para o Turismo 2027, que estabelece “ações e objetivos” para o setor na próxima década, deverá ser revista tendo em conta o impacto dos incêndios no setor, defendeu esta quarta-feira o presidente da Turismo do Centro, Pedro Machado.

Sete ‘maravilhas’ de Portugal: Se ainda não foi, tem (mesmo) de ir

Um dos mistérios mais prazerosos passa por descobrirmos o nosso país e, por isso, revelamos sete das muitas maravilhas que Portugal tem a oferecer.
Recomendadas

“Dietas milagrosas” contrariam forma saudável de perder peso, alerta Deco

Para perder peso e manter a saúde, a dieta deve ser variada, eliminar os alimentos hipercalóricos, contemplar nunca menos de 1200 quilocalorias diárias (no caso das mulheres) e 1500 quilocalorias (no caso dos homens).

Gastos irregulares de cinco hospitais públicos sob suspeita

Inspeção-Geral das Atividades em Saúde realizou auditorias a cinco hospitais públicos e encontrou gastos irregulares no valor de 23,5 milhões de euros. 

Saúde. Privados investem 750 milhões de euros na criação de 19 hospitais até 2020

O grande reforço da oferta privada é em Lisboa e no Porto. Mas também há uma aposta em novas regiões como na Madeira, Açores, Vila Real ou Viseu, de acordo com o presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, Óscar Gaspar.
Comentários