Exportações metalúrgicas: maio teve o segundo melhor registo de sempre

Maio foi o vigésimo primeiro mês consecutivo em que as exportações do setor suplantaram os milhões de euros e o décimo terceiro mês seguido de crescimento face ao mês homólogo do ano anterior.

As exportações da indústria metalúrgica portuguesa alcançaram em maio o segundo melhor registo de sempre, no valor de 1.692 milhões de euros, o que traduz um crescimento de 14,9% face ao mês homólogo, notícia a Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal (AIMMAP) em comunicado, esta quinta-feira.

Embora o valor das exportações do mês de maio de 2018 tenha ficado apenas 4 milhões de euros do valor recorde registado em novembro de 2017 (1.696 milhões de euros), a AIMMAP assinala que “este foi o vigésimo primeiro mês consecutivo em que as exportações do setor suplantaram os milhões de euros e o décimo terceiro mês seguido de crescimento face ao mês homólogo do ano anterior”.

Estes dados revelam que, segundo Rafael Campos Pereira, vice-presidente da AIMMAP, “a marca ‘Metal Portugal’ é hoje um selo de garantia de inovação e qualidade”. “As empresas começam a colher resultados da reputação e notoriedade que vão ganhando nos mercados externos”, disse.

Entre os meses de janeiro e maio de 2018, as exportações cresceram 16,9% face ao período homólogo e “os valores alcançados em cada mês [de 2018] entraram diretamente na listagem dos dez melhores de sempre”, lê-se no documento.

O crescimento das exportações da indústria metalúrgica nacional “tem sido alavancada pelas vendas para os restantes países da União Europeia”, que cresceram 23,9 % neste mercado face ao anterior, para 7.883 milhões de euros.

França continua a ser o principal mercado, “onde se registou uma subidade de 20,8%, para 1.224 milhões de euros. Também as vendas para Alemanha e Espanha cresceram 16,1% e 14,5%, respetivamente. No Reino Unido, apesar do Brexit, as exportações metalúrgicas cresceram 4,1% nos primeiros meses do ano.

Em sentido contrário seguem as exportações para Angola e Brasil, “mercados que tardam em recuperar”. Ainda assim, os dados mais recentes publicados pela AIMMAP revelam sinais de retoma, tendo as exportações vindo a aumentar para esses países gradualmente ao longo do ano.

OS 10 MELHORES RESULTADOS MENSAIS DE SEMPRE EM EUROS

  1. Novembro de 2017: 1.696 milhões
  2. Maio de 2018: 1.692 milhões de euros
  3. Abril de 2018: 1.595 milhões
  4. Março de 2018: 1.560 milhões
  5. Março de 2017: 1.543 milhões
  6. Janeiro de 2018: 1.541 milhões
  7. Fevereiro de 2018: 1.487 milhões
  8. Maio de 2017: 1.472 milhões
  9. Outubro de 2017: 1.458 milhões
  10. Setembro de 2017: 1.439 milhões
Ler mais
Relacionadas

ISEG prevê crescimento económico de 2,6% no 2º trimestre

O crescimento do investimento e das exportações são os motores do crescimento do PIB, segundo o ISEG.

Componentes automóveis: exportações atingem 3600 milhões de euros até maio

As exportações de componentes dirigem-se, na maioria, para o mercado europeu, sendo que Espanha e Alemanha são os destinos prioritários, logo seguidos de França e Inglaterra. Estes quatros países absorvem 71% do total das exportações.
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários