“Falsas e caluniosas”. Fibroglobal desmente CEO da Nos

Na sábado, 24, Miguel Almeida afirmou em entrevista ao “Expresso” que a Fibroglobal é uma “fraude”. A Fibroglobal emitiu esta terça-feira um desmentido formal.

A Fibroglobal emitiu esta terça-feira um desmentido formal onde considera “falsas e caluniosas” as afirmações de Miguel Almeida, presidente executivo da NOS, em entrevista ao “Expresso” no sábado, 24.

A empresa esclareceu que os graves incêndios de 2017 tiveram “um impacto significativo na rede da Fibroglobal” e que “todos os trabalhos de reposição da rede afetada estão finalizados, não existindo quaisquer situações de indisponibilidade de serviço”. A Fibroglobal, refutou assim a afirmação do CEO da NOS de que “há clientes sem serviço nas zonas afetadas pelos incêndios, porque esses clientes estão suportados na rede da Fibroglobal”.

“Os incêndios tiveram de facto um impacto significativo na rede da Fibroglobal, uma vez que foram afetados 32 dos 42 concelhos em que a Fibroglobal tem a sua rede implantada na zona Centro, com mais de 620 quilómetros de traçados de fibra ótica afetados e com um custo de reconstrução total estimado superior a 1,5 milhões de euros”, explicou a empresa em comunicado.

A empresa esclareceu também que a sua cobertura de fibra ótica chega, pelo menos, a “50% da população de cada concelho em que está presente”. Na entrevista que deu ao semanário “Expresso”, Miguel Almeida tinha afirmado que a rede da Fibroglobal abrangia 250 mil lares.

“A afirmação de que a Rede da Fibroglobal não está aberta a outros operadores é falsa. Aliás, quer a própria NOS, quer a ONI, para além da MEO são clientes da rede da Fibroglobal, desde 2016”, lê-se ainda no desmentido enviado à comunicação social.

O documento de esclarecimento à imprensa termina com a Fibroglobal a reclamar um estatuto de “protagonista de referência nas regiões onde atua, contribuindo para o desenvolvimento e bem-estar das populações abrangidas”. E garantiu ainda praticar uma “gestão criteriosa dos seus recursos” e “preços inferiores aos inicialmente previstos no contrato com o Estado e em linha com as ofertas publicadas pelo operador DST”.

Altice diz que acusação da NOS sobre alegada fraude é “grave e gratuita”

Ler mais

Relacionadas

Altice diz que acusação da NOS sobre alegada fraude é “grave e gratuita”

A Altice reagiu à entrevista dada pelo CEO da NOS ao ‘Expresso’. Fonte oficial da empresa disse ao JE que vê como “irresponsável e preocupante” as acusações feitas por Miguel Almeida ao Governo e à Anacom. “Indicia a necessidade de fazer prova de vida”.
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários